Busca avançada
Ano de início
Entree

Contexto e significação: o contextualismo radical e a determinação das condições de verdade de um enunciado

Processo: 16/16504-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Filosofia da Linguagem
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:João Vergílio Gallerani Cuter
Beneficiário:Eduardo Caliendo Marchesan
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/07457-0 - Dizer e querer-dizer: o papel da intenção na fixação do conteúdo proposicional, BE.EP.PD
Assunto(s):Pensamento   Filosofia analítica

Resumo

O contextualismo que emergiu nas últimas três décadas inspirado em uma releitura dos trabalhos de J. L. Austin e do segundo Wittgenstein provocou transformações substancias na filosofia da linguagem, particularmente no que diz respeito à questão sobre a determinação das condições de verdade de um enunciado. Este projeto que apresentamos parte da tese central deste contextualismo radical: as condições de verdade de uma frase não são determinadas pelo significado de suas palavras. Seu objetivo principal é avaliar três dificuldades que resultam da dissolução do papel referencial da significação linguística nesta tese negativa: a) o problema da determinação da significação uma vez rejeitada a perspectiva verifuncional; b) o problema da relação entre a verdade de um enunciado e o estado de coisas que o torna verdadeiro; c) o problema da generalização das condições de verdade. Temos como hipótese a ideia de que é na dimensão performativa teorizada por J. L. Austin que se encontra a via para a solução destas questões, já que o caráter normativo da ação será o fundamento das teses austinianas sobre a natureza do pensamento, da linguagem e da verdade. Sendo a tese contextualista uma tese sobre a relação fundamental entre estas três instâncias, sua clarificação ultrapassa contribuições técnicas, tendo implicações para áreas tão diversas quanto a epistemologia, a metafísica e a ética. Assim, inserindo-se na renovação recente dos estudos austinianos, este projeto explora as implicações da posição de Austin num amplo domínio de temas, propondo ainda uma tradução inédita de seus Philosophical Papers para o português. (AU)