Busca avançada
Ano de início
Entree

Justificação da indução e crença indutiva: uma discussão de Howson sobre Hume

Processo: 16/25125-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Marcos Antonio Alves
Beneficiário:Pedro Bravo de Souza
Supervisor no Exterior: Eleonore Le Jalle
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université Charles de Gaulle - Lille 3, França  
Vinculado à bolsa:16/03251-2 - Bayesianismo e o problema da indução: um estudo crítico da abordagem de Colin Howson, BP.MS
Assunto(s):Filosofia moderna   Indução (filosofia)   Raciocínio dedutivo e indutivo

Resumo

Em Hume's Problem, o filósofo contemporâneo Colin Howson tenta resolver o problema da indução estabelecido por David Hume mediante sua abordagem bayesiana. Antes, no entanto, de avaliar se esse é realmente o caso, não seria apenas pertinente analisar como Howson compreende o problema da indução, mas acima de tudo os papéis que o filósofo escocês assume em seu livro. Assim, o objetivo deste projeto de estágio de pesquisa é analisar criticamente os comentários de Howson sobre Hume. Para alcançá-lo, ele é dividido em dois objetivos específicos: (i) verificar se Hume assumiu, como diz Howson, uma suposição independente nos raciocínio indutivos; e (ii) compreender melhor as passagens humeanas sobre a justificação da indução, bem como sobre a natureza da crença indutiva para verificar, primeiramente, se Howson as negligencia e, depois, para analisar melhor como Hume estabelece diferenças entre crenças e ideias fictícias. Acredita-se que tal análise é necessária para que possamos discutir ulteriormente a hipótese de que o bayesianismo pode resolver o problema da indução. (AU)