Busca avançada
Ano de início
Entree

Um estudo da paisagem no território da Sicília centro-meridional e o estudo de caso de Purtedda du Tauro (Caltanissetta, Sicília)

Processo: 16/25824-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 07 de março de 2017
Vigência (Término): 06 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Borba Florenzano
Beneficiário:Viviana Lo Monaco
Supervisor no Exterior: Aurelio Burgio
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Palermo (UNIPA), Itália  
Vinculado à bolsa:15/03580-3 - Redes de interação entre gregos e não gregos: os frúria de fronteira na hinterlândia da Sicília grega, BP.DD
Assunto(s):Arqueologia da paisagem   História da Grécia   Território

Resumo

Este projeto faz parte da nossa pesquisa de doutorado: Redes de interação entre gregos e não-gregos: os frúria da hinterlândia da Sicília grega. O objetivo dessa pesquisa é investigar as formas, as funções e a continuidade de fruição dos centros que foram pontos focais de contato entre gregos e não gregos nos territórios de fronteira da Khora e da Sikania: os frúria. Com a palavra frúrion (φρούριον, ου) a literatura científica indica uma fortificação capaz de proteger a cidade e seu território. Os centros chamados frúria normalmente encontram-se nas áreas de fronteira caracterizadas por trânsitos de vário tipo. O objetivo desse estudo é entender melhor, por meio da observação, da análise e da sistematização dos dados materiais e das fontes literárias, a rede dos frúria na Sicília centro-meridional, e a interação entre gregos e não-gregos no sistema da khora grega, entre os séculos VII e IV a.C. Entre a documentação material, são considerados importantes os vestígios arquitetônicos e urbanísticos e a distribuição dos achados monetários. Sendo poucas as fontes literárias sobre este território, a observação e o estudo da cultura material e da paisagem é a nossa ferramenta principal para as nossas inferências. para criar um modelo precisamos prestar uma atenção particular organização espacial dessa parte do território e as suas mudanças durante o período grego. Por isso, é fundamental não apenas estudar o lugar como um conjunto unitário, mas também considerar apenas uma porção do território a ser analisada num estudo de caso. Isto permitirá que a coleta e o processamento dos dados sejam realizados in situ com as metodologias e as ferramentas apropriadas. Também pretendemos acessar a bibliografia mais atualizada com o intuito de apoiar nosso trabalho de campo. (AU)