Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre aleitamento materno e retenção de peso pós-parto: estudo de coorte populacional prospectiva

Processo: 16/17262-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Maria Antonieta de Barros Leite Carvalhaes
Beneficiário:Michelly da Silva Alves
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição em saúde pública   Obesidade   Aleitamento materno   Período pós-parto   Botucatu (SP)

Resumo

A gestação e o período pós-parto constituem momentos críticos para o ganho de peso da mulher. Relacionada especificamente a este período, a retenção de peso pós-parto tem sido recentemente alvo de grande preocupação, dada sua possível contribuição para as altas e crescentes taxas de obesidade em mulheres. O organismo da mulher está preparado para o aleitamento, seja pelo armazenamento de tecido adiposo na gestação, seja pelo efeito da prolactina aumentada no pós-parto, que desencadeia o aumento da necessidade da ingestão calórica e do apetite. Ainda assim, é esperado que com a amamentação ocorra perda de peso posterior às perdas imediatas do pós-parto. Entretanto, a literatura é controversa quanto à associação entre duração do aleitamento e retenção ponderal pós-parto e existem desafios metodológicos a serem superados nessa investigação. O objetivo do presente projeto é examinar esta questão, investigando a associação entre duração do aleitamento materno e do aleitamento materno exclusivo e retenção de peso aos 6 e 12 meses após o parto em uma coorte populacional de mães e bebês em acompanhamento no município de Botucatu/SP. O projeto maior no qual o presente se insere, denominado "Saúde da criança no primeiro ano de vida: estudo de coorte prospectiva no interior paulista" é apoiado pela FAPESP (processo 2015/03256-1). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.