Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação de parabenos em xaropes expectorantes de uso pediátrico

Processo: 16/23656-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise e Controle de Medicamentos
Pesquisador responsável:Alessandra Vincenzi Jager
Beneficiário:Maria da Graça Landim Bravo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Eletroforese capilar   Parabenos   Conservantes   Química analítica

Resumo

Os parabenos são uma família de ésteres sintéticos do ácido p-hidroxibenzóico e são utilizados como conservantes em alimentos, cosméticos e medicamentos tópicos e sistêmicos, sendo os mais comuns o metilparabeno (MP), etilparabeno (EP), propilparabeno (PP) e butilparabeno (BP). Estes compostos possuem vantagens como o baixo custo, amplo espectro de atividade e estabilidade térmica e química. Apesar de serem considerados de baixa toxicidade, existem evidências que alguns parabenos possuem atividade como disruptores endócrinos. Estas observações, juntamente com a ampla aplicação dos parabenos, direcionaram a regulamentação destes conservantes em produtos comerciais pelas organizações nacionais e internacionais. No Brasil, a ANVISA regulamenta o uso de parabenos em cosméticos e alimentos, porém não há legislação para o uso destes conservantes em medicamentos. Este projeto tem como objetivos determinar a concentração de metilparabeno, etilparabeno, propilparabeno e butilparabeno em amostras de xaropes expectorantes de uso pediátrico (n=100) contendo como princípio ativo o cloridrato de ambroxol, acetilcisteína e carbocisteína empregando a eletroforese capilar como técnica analítica. Os valores obtidos serão comparados com as concentrações máximas estabelecidas para medicamentos por órgãos internacionais e posteriormente utilizados nos cálculos de avaliação da exposição de crianças entre 2 e 10 anos aos parabenos pelo uso destes medicamentos. (AU)