Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da participação de leucotrienos sobre a resposta inflamatória crônica tipo corpo estranho em Tilápias do Nilo, tratadas com Zafirlucaste

Processo: 16/23103-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Marco Antonio de Andrade Belo
Beneficiário:Susana Luporini de Oliveira
Instituição-sede: Universidade Brasil. Campus Descalvado. Descalvado , SP, Brasil
Assunto(s):Lipoxigenase   Macrófagos   Inflamação   Tilápia-do-Nilo   Oreochromis niloticus   Leucotrienos

Resumo

Com base na importância da piscicultura para economia brasileira, associado à necessidade de desenvolvimento técnico sanitário para criação dos peixes, esta investigação propõe estudar e identificar aspectos importantes envolvidos na fisiopatologia da reação inflamatória crônica em peixes teleósteos, através da avaliação da atividade anti-inflamatória do tratamento com 500µg de Zafirlucaste/Kg de peso vivo, administrado via oral na dieta, sobre a cinética de migração e formação de gigantócitos na resposta inflamatória crônica de tilápias. Para tal, serão utilizadas 72 tilápias (Oreochromis niloticus), jovens, acondicionados em 9 aquários, com capacidade de 100 L de água cada, abastecidos com água corrente desprovida de cloro, proveniente de poço artesiano com vazão de 1 L/min., sendo constituídos os seguintes tratamentos: T0 (controle), T1 (Tratamento prolongado com Zafirlucaste) e T2 (Tratamento com Zafirlucaste após estímulo inflamatório). Serão avaliados oito animais por tratamento em três períodos, isto é: dois, quatro e oito dias pós-implante das lamínulas de vidro no tecido subcutâneo para colheita de amostras de sangue para determinação do hemograma e das lamínulas de vidro para avaliação da cinética de acúmulo celular no foco inflamado após coloração de Hematoxilina e Eosina (HE). A correlação entre os achados hematológicos e a contagem celular no foco inflamado permitirá investigar a participação de leucotrienos citeínicos sobre a fisiopatologia da reação inflamatória crônica tipo corpo estranho. Além de fomentar conhecimento técnico-científico na área de aquicultura, os achados desta investigação podem representar avanços importantes na determinação de modelos experimentais alternativos para o estudo da participação da lipoxigenase na inflamação tipo corpo estranho. (AU)