Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo morfológico das características externas das espécies pertencentes aos grupos Atratus e Educator de Culex (Melanoconion) (Diptera: Culicidae)

Processo: 16/25604-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 01 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Maria Anice Mureb Sallum
Beneficiário:Ivy Luizi Rodrigues de Sá
Supervisor no Exterior: James E. Pecor
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Walter Reed Army Institute of Research (WRAIR), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/05109-6 - Revisão taxonômica e filogenia molecular dos grupos atratus e educator do subgênero Melanoconion de Culex (Diptera: Culicidae), BP.DR
Assunto(s):Sistemática   Revisão taxonômica   Culicidae   Culex   Morfologia animal

Resumo

O subgênero Melanoconion Theobald de Culex (Diptera:Culicidae) tem importância médica por apresentar diversas espécies que são importantes vetoras de encefalites e arboviroses ao homem. Contudo, estudos taxonômicos anteriores demostraram que há grandes problemas na identificação de suas espécies, especialmente aquelas pertencentes a Seção Melanoconion, como as espécies representantes dos Grupos Atratus e Educator. Esses grupos possuem espécies capazes de transmitir arboviroses ao homem como Culex zeteki Dyar e Culex dunni Dyar incriminadas por transmitir os vírus Guamá e da Encefalite Equina Venezuelana, respectivamente. Espécimes de Culex theobaldi Lutz foram puderam ser infectados, em laboratório, com o subtipo IIIC do virus da Encefalomielite Equina Venezuelana. Enfatizando a complexidade e dificuldade na identificação desses vetores é essencial um estudo acurado das espécies dos Grupos Atratus e Educator. E como parte do processo taxonômico, a comparação por análise morfológica entre os espécimes obtidos em campo e os holótipos é de suma importância para a delimitação das espécies. Assim, o estudo das características morfológicas externas dos adultos e imaturos de representantes desses grupos é necessário, pois isso pode esclarecer o estatus taxonômico desses grupos e pode fornecer uma base sólida para estudos futuros. As análises morfológicas de adultos e imaturos seguirão os estudos clássicos de sistemática de Culicidae e empregará Estereomicroscópio. Para o estudo das lâminas de exúvias de larva, pupa e genitália masculina será utilizado o microscópio Lietz. As características morfológicas de todas as fomas de vida serão examinadas de modo a escolher aquelas que são importantes para sua identificação e consideradas como diagnósticas para a diferenciação das espécies. (AU)