Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do laser de baixa potência na ossificação de ratos fumantes passivos: estudo imunohistoquímico

Processo: 16/21639-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Ortodontia
Pesquisador responsável:Maria Bernadete Sasso Stuani
Beneficiário:Laura Cacheta Waldemarin
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Reparação alveolar   Terapia a laser de baixa intensidade   Remodelação óssea   Hábito de fumar   Poluição por fumaça de tabaco

Resumo

Os efeitos nocivos da fumaça de cigarro não se limitam apenas ao organismo do indivíduo fumante. A nicotina, devido aos seus efeitos tóxicos, provoca alterações graves no metabolismo ósseo, podendo prejudicar a reparação óssea alveolar. A terapia com laser de baixa potência (LBP) apresenta efeitos anti-inflamatórios e analgésicos além de modular a reparação tecidual, acelerando a cicatrização e melhorando o processo de reparo ósseo. Objetivo: Avaliar a influência da fumaça de cigarro a da aplicação do laser de baixa potência sobre a remodelação óssea após a extração dentária em ratos. Material e Métodos: Um total de 60 ratos Wistar serão divididos aleatoriamente nos seguintes grupos: Grupo Controle (n=15) animais com extração dentária (Ext), Grupo Experimental I (n=15) animais com Ext e aplicação do LBP, Grupo Experimental II (n=15) animais com Ext e presença de fumaça de cigarro (FC), Grupo Experimental III (n=15) animais com Ext, presença de FC e aplicação do LBP. O LBP será aplicado nos três primeiros dias (54J/cm²). Cada grupo será subdividido em 3 períodos experimentais de avaliação sendo os animais de cada subgrupo sacrificados em 5, 15 e 20 dias após a extração dentária. Serão avaliadas a expressão proteica de TRAP, RANK-L e osteoprotegerina (OPG). Os resultados serão agrupados de acordo com os diferentes grupos de estudo e de período experimental, submetidos à análise de variância e comparados pelo teste t de Student. A diferença será considerada estatisticamente significante quando p<0.05. (AU)