Busca avançada
Ano de início
Entree

O centro consolidado e o centro principal em cidades policêntricas: transformações e permanências em Marília, Presidente Prudente e São Carlos-SP

Processo: 16/03757-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Arthur Magon Whitacker
Beneficiário:Heloísa Mariz Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/20155-3 - Lógicas econômicas e práticas espaciais contemporâneas: cidades médias e consumo, AP.TEM
Assunto(s):Centralidade   Cidades médias   Marília (SP)   Presidente Prudente (SP)   São Carlos (SP)

Resumo

O presente projeto de pesquisa consiste em continuidade de pesquisa de nível de mestrado que, após exame de qualificação, foi indicada ao doutoramento direto. Com essa proposta buscamos analisar o centro das cidades médias, em especial Marília, Presidente Prudente e São Carlos, a partir de uma dupla perspectiva: a do centro consolidado e a do centro principal. Surgidos e consolidados em cidades até então compactas, o centro exibiu e, sob determinadas situações, ainda possui alto valor material e simbólico, sendo representativa a aglomeração de atividades e a disputa pela sua localização, no que se refere ao uso comercial e de serviços e ao residencial. Atreladas a mudanças na acumulação do capital, este quadro sofreu importantes transformações quando a produção do espaço urbano foi marcada, a partir da segunda metade do século XX, pela emergência de novas áreas centrais, contribuindo para a constituição de cidades policêntricas, com mudanças nas lógicas econômicas e práticas espaciais de consumo, acompanhadas por redefinições do centro às novas divisões territoriais do trabalho, ligadas a processos que são multiescalares. Analisando cidades com estes centros (centro consolidado e centro principal), correspondentes territorialmente, ou não, propomos, um processo analítico da centralidade intraurbana em cidades policêntricas, pautado em análise espaço-temporal, a partir destas perspectivas, tendo em vista, a materialização dos tempos na cidade, como condições preexistentes, e as novas áreas centrais, que exibem uma relação de concorrência e complementaridade entre si e com o que foi e é o que denominado centro consolidado. Integra também nossa proposta o entendimento de que o centro consolidado, enquanto rugosidade, condiciona processos contemporâneos e a atual divisão territorial do trabalho, consistindo em fator de inércia tanto em estruturas urbanas que apresentam correspondência territorial entre o centro consolidado e o centro principal, mas também naquelas nas quais isto não é observado, ao menos em análise preliminar. Cabe, então, indagar seu papel, pela análise de formas, conteúdos, lógicas econômicas, práticas espaciais e intervenções do poder público. Este entendimento está articulado à compreensão de que o centro principal só se estabelece relacionalmente, tomando-se o conjunto da estrutura espacial, mas, sobretudo, outras áreas centrais, ou outros centros. As três cidades de nosso recorte territorial são similares no que se refere ao número de habitantes e na intensidade do crescimento, mas possuem diferentes papéis do centro consolidado em suas estruturas urbanas policêntricas. (AU)