Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos dos aminoácidos de cadeia ramificada na resposta inflamatória induzida por lipopolissacarídeo (LPS) em macrófagos de linhagem celular RAW 264.7

Processo: 16/11360-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Julio Orlando Tirapegui Toledo
Beneficiário:Andrea Bonvini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Aminoácidos de cadeia ramificada   Lipopolissacarídeos   Linhagem celular   Macrófagos   Células RAW 264.7

Resumo

A terapia nutricional é fundamental para recuperação de pacientes enfermos, pois evita o agravamento da doença e previne a subnutrição. Porém, quando o fornecimento de nutrientes, principalmente de aminoácidos, é abaixo do ideal, há o comprometimento da imunocompetência do indivíduo aumentando a susceptibilidade às infecções. Estudos recentes têm demonstrado a interação dos aminoácidos e o sistema imunológico, obtendo resultados satisfatórios a respeito da modulação promovida por eles. No entanto, a literatura carece de estudos que avaliam os efeitos imunomoduladores dos Aminoácidos de Cadeia Ramificada (ACR), pois, devido ao seu metabolismo diferenciado, dependente da musculatura esquelética e não da oxidação hepática, as pesquisas se concentram no âmbito da nutrição esportiva. A exploração desses possíveis efeitos é crucial para a evolução do tratamento de pacientes em terapia nutricional, pois pode proporcionar uma expressiva mudança nos resultados clínicos de enfermos, bem como, oferecer uma melhora na qualidade de vida deles. O objetivo desse trabalho é estudar os efeitos dos aminoácidos de cadeia ramificada sobre a funcionalidade e resposta inflamatória induzida por lipopolissacarídeo (LPS) em macrófagos de linhagem celular RAW 264.7. A cultura celular será dividida em 2 etapas, sendo a primeira sem LPS e a segunda com LPS (1µg/mL) por 30 minutos para a avaliação da expressão das proteínas da via do NF-kB, por 4 horas para expressão gênica por RT-PCR e por 24 horas para as análises da atividade fagocítica e fungicida, síntese de citocinas (TNF-±, IL-6 e IL-10), dosagem de óxido nítrico e viabilidade celular. Cada etapa será dividida em 5 grupos: CTL, sem suplementação de ACR; LEU, com suplementação de 1,2mmol/L de leucina; ISO, com suplementação de 1,2mmol/L de isoleucina; VAL com suplementação de 1,2mmol/L de valina e LIV com suplementação de 1,2mmol/L de leucina, 1,2mmol/L de isoleucina e 1,2mmol/L de valina. O meio de cultivo celular utilizado (DMEM) possui em sua composição normal, 0,8mmol/L de cada ACR, portanto, a concentração final nos grupos suplementados será de 2mmol/L. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BONVINI, ANDREA; COQUEIRO, AUDREY Y.; TIRAPEGUI, JULIO; CALDER, PHILIP C.; ROGERO, MARCELO M. Immunomodulatory role of branched-chain amino acids. NUTRITION REVIEWS, v. 76, n. 11, p. 840-856, NOV 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.