Busca avançada
Ano de início
Entree

Mudanças nos padrões de movimentação e área de vida de capivaras em ambientes naturais e antrópicos

Processo: 16/17941-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Marcelo Bahia Labruna
Beneficiário:Beatriz Lopes
Supervisor no Exterior: Peter Leimgruber
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Smithsonian Conservation Biology Institute (SCBI), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/27078-2 - Diagnóstico e monitoramento de capivaras de vida livre - 1, BP.IC
Assunto(s):Movimento (fisiologia)   Antropia   Capivaras   Hydrochoerus hydrochaeris   Distribuição animal   Febre maculosa   Danos por fatores ambientais

Resumo

A capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) frequentemente tem sido objeto de pesquisas no Brasil. Em função de sua grande adaptabilidade, suas populações têm sido favorecidas em ambientes com influência antrópica, alcançando altas taxas demográficas, como observado em Piracicaba/SP e Curitiba/PR. Por esta razão, está associada a conflitos com o homem, principalmente causados por danos em cultivares agrícolas e pelo significativo papel no ciclo da febre maculosa brasileira. A área geográfica de distribuição da capivara está diretamente relacionada aos fatores ambientais, evolutivos e ecológicos da espécie, e os padrões de uso do habitat sofrem alterações em decorrência dessas variáveis. Dessa forma, a análise do padrão de uso e movimento das populações na paisagem, em associação com esses fatores, permitirá a obter informações relevantes, nunca antes obtidas, e que poderão ser úteis na elaboração de propostas de manejo da espécie e/ou ambiente, principalmente em áreas com explosão demográfica e alto riso de transmissão da bactéria da febre maculosa, Rickettsia rickettsii. Dados ecológicos do uso do espaço e movimento da capivara em áreas naturais e antrópicas estão sendo obtidos do projeto temática "Capivaras, Carrapato e Febre Maculosa" (FAPESP 2013/18046-7), coordenado pelo Prof. Dr. Marcelo Bahia Labruna, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ/USP) a mais de um ano e necessitam de análises robustas, que utilizam modelos matemáticos recentemente desenvolvidos por especialistas da área. Os dados estão sendo coletados em oito áreas, três endêmicas e três não endêmicas em ambientes antrópicos do estado de São Paulo, e duas áreas em ambientes naturais de alta biodiversidade no bioma Pantanal não endêmicas para febre maculosa. Com esta proposta, espera-se obter os conhecimentos das técnicas utilizadas para análises ecológicas espaciais de animais, para posterior aplicação e disseminação desse conhecimento no Brasil. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.