Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de produtos secretados por células de câncer de células escamosas da cavidade oral e da galanina no fenótipo de macrófagos e na eferocitose

Processo: 16/12139-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Carlos Rossa Junior
Beneficiário:Natalie Aparecida Rodrigues Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Inflamação   Macrófagos   Carcinoma de células escamosas   Galanina   Apoptose   Neoplasias bucais

Resumo

Macrófagos são o protótipo de células apresentadoras de antígeno e seu fenótipo é determinado por estímulos presentes no microambiente, podendo ser polarizados para um perfil clássico/pró-inflamatório (M1) ou alternativo/anti-inflamatório (M2). Os macrófagos representam uma das principais pontes entre imunidade inata e adaptativa e estão presentes em grande número no interior de tumores sólidos (TAMs, tumor-associated macrophages), onde podem representar até 50% da massa tumoral. No carcinoma de células escamosas de cavidade oral, TAMs apresentam predominantemente o perfil M2, e a quantidade de TAMs é inversamente relacionada ao prognóstico. A efetividade do tratamento não-cirúrgico (quimio/radioterapia ou imunoterapia) dos tumores sólidos é diretamente relacionada à indução de morte das células neoplásicas. No processo de reparo, as células apoptóticas são removidas por fagocitose por outros tipos celulares, num processo denominado eferocitose. Embora seja um processo importante para o reparo e homeostasia tecidual, a eferocitose é influenciada pelo fenótipo dos macrófagos, o qual, no microambiente tumoral, é determinado, fundamentalmente, pelos produtos secretados pelas células tumorais. Entre os produtos secretados por células tumorais, a galanina (neuropeptídeo de 29 aminoácidos) é considerada um marcador de agressividade tumoral. Estudos anteriores indicam que a galanina e os produtos secretados pelas células tumorais tem efeito imunossupressor, possivelmente favorecendo a polarização para o perfil M2, de atividade pró-tumoral. Assim, a proposta deste estudo é avaliar a influência dos produtos secretados por células de câncer de células escamosas da cavidade oral e também da galanina na polarização fenotípica de macrófagos e na eferocitose de células de carcinoma de células escamosas da cavidade oral. Para isso, utilizaremos linhagem celular de macrófagos murinos (RAW264.7) que será exposta aos produtos secretados por duas linhagens celulares de carcinoma de células escamosas de cavidade oral (baixa e alta expressão constitutiva de galanina), ou tratada diretamente com galanina. O fenótipo dos macrófagos será avaliado por RT-qPCR. Após a indução de apoptose das linhagens celulares tumorais por exposição à luz UV e à Cloreto de Cobalto, serão acrescentados os macrófagos tratados nas diferentes condições experimentais em co-cultura por 24h. A eferocitose será avaliada por citometria de fluxo e microscopia de fluorescência. (AU)