Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sobre as variantes da edição de 1586 da compilação de todas as obras de Gil Vicente e sobre o ethos do censor Frei Bartolomeu Ferreira

Processo: 16/22932-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Língua Portuguesa
Pesquisador responsável:Manoel Mourivaldo Santiago Almeida
Beneficiário:Ana Carolina de Souza Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Crítica literária   Ethos   Censura   Inquisição   Dramaturgos   Portugueses   Século XVI   Portugal

Resumo

A obra do dramaturgo português Gil Vicente (1465-1536) foi transmitida por meio de folhas volantes e de duas edições, uma de 1562 e outra de 1586, do livro intitulado Compilação de todas as obras de Gil Vicente. Ambas edições foram vistoriadas por qualificadores da Inquisição portuguesa, porém apenas a segunda foi notadamente emendada, enquanto a primeira, por usufruir de certos privilégios, não parece ter sofrido grandes modificações, sendo até hoje considerada o texto de base para a fixação da maior parte da obra vicentina. Por entendermos a edição de 1586 da Compilação como um documento histórico que carrega as marcas do processo censório da Inquisição portuguesa, o objetivo principal desta pesquisa de doutorado é fazer um estudo de caso sobre esse procedimento e como ele se relaciona com o ethos de seu qualificador, Frei Bartolomeu Ferreira. A partir disso, criamos duas hipóteses: uma, de que é possível traçar o ethos do qualificador por meio das emendas presentes na edição de 1586; e outra, de que existem variantes presentes na edição de 1586 da Compilação que não foram feitas por Bartolomeu Ferreira, mas pelo editor e/ou pelo tipógrafo responsável pela impressão e publicação da obra. Assim, tendo como bases teórico-metodológicas a crítica textual e a análise do discurso, realizamos as seguintes atividades: 1. investigação a respeito de Gil Vicente e sua obra, da produção tipográfica e da Inquisição em Portugal no século XVI; 2. seleção e colação dos autos com maior alteração na edição de 1586 em relação ao testemunho de 1562 e às folhas volantes de 1517 (Auto da Barca do Inferno) e de 1523 (Farsa de Inês Pereira), publicadas com o autor ainda vivo; 3. levantamento das variantes substantivas (lexicais e sintáticas) e 4. análise quantitativa e qualitativa das variantes, considerando as motivações censórias, suas interferências na construção literária do texto e como revelam o ethos de Frei Bartolomeu Ferreira. Utilizamos para os cotejos as edições fac-similadas das duas referidas edições da Compilação disponíveis no site da Biblioteca Nacional de Portugal, e também, como apoio, a edição crítica e fac-similada dirigida por Camões (2002) e do centro de estudos de teatro da Universidade de Lisboa disponibilizada no site http://www.cet-e-quinhentos.com/. (AU)