Busca avançada
Ano de início
Entree

Vesículas extracelulares na comunicação inter-embrionária e materno-embrionária durante o desenvolvimento in vitro de embriões bovinos

Processo: 16/22790-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Flávio Vieira Meirelles
Beneficiário:Tiago Henrique Camara de Bem
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08135-2 - CTC - Centro de Terapia Celular, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):18/14137-1 - Um novo sistema de cultura de células endometriais para estudar a comunicação materna/fetal em bovinos, BE.EP.PD
Assunto(s):Vesículas extracelulares   Biotecnologia da reprodução   Bovinos

Resumo

A implantação embrionária é um processo complexo que envolve sincronia na comunicação entre o embrião e o ambiente uterino materno. Em bovinos, estima-se que falhas na sinalização entre o concepto e a mãe são responsáveis por levar a perda de 40% das gestações. Sendo assim, a compreensão dos mecanismos envolvidos na comunicação materno-embrionária é de extrema importância. Entretanto, a maioria dos trabalhos tem focado somente em estudar esta comunicação de maneira unidirecional, sendo estes envolvendo os sinais produzidos pelo endométrio materno durante o período de receptividade embrionária. Recentemente vesículas extracelulares (VEs) contendo miRNAs, mRNAs e proteínas foram apontadas como uma nova forma de comunicação celulares pois estas vesículas são capazes de transmitir mensagens entre células e tecidos. Desta forma, acredita-se que VEs tais como: microvesículas e exossomos, possam atuar diretamente na comunicação entre blastocistos cultivados in vitro e entre o embrião e a mãe. Desta maneira, a hipótese central do presente projeto é que blastocistos bovinos produzidos in vitro por FIV e TNCS são capazes de sintetizar e liberar vesículas extracelulares que atuam de diferentes maneiras nas comunicações inter-embrionária e materno-embrionária. Para testar essa hipótese vamos desenvolver um modelo embrionário in vitro por meio da TNCS para o estudo dos processos de comunicação inter-embrionária e materno-embrionária. Para isso, será estabelecida uma linhagem celular (fibroblastos) in vitro capaz de secretar VEs marcadas com green-fluorescence protein (PalmGFP) ou td/Tomatp (PalmTomato), que será utilizada como doadora de núcleo durante a produção dos blastocistos bovinos clonados. Por meio deste modelo in vitro esperamos identificar a liberação e absorção de exossomos pelos blastocistos bovinos e também pela linhagem celular do oviduto utilizada durante o cultivo in vitro dos embriões. Certamente, este projeto é muito inovador e irá nos auxiliar na melhor compreensão dos processos envolvidos na comunicação entre os embriões e materno-embrionária, possibilitando desta forma, o melhor desenvolvimento das tecnologias reprodutivas assistidas. Além disso, compreender os mecanismos envolvidos no cross-talk entre o embrião e a mãe pode servir como modelo de estudo para humanos, uma vez que a obtenção de material para pesquisa é bastante limitada. (AU)