Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de doses crescentes de microalga rica em ácido docosahexaenóico na dieta de vacas leiteiras sobre o consumo de matéria seca, produção, composição e perfil de ácidos graxos do leite

Processo: 17/01570-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Francisco Palma Rennó
Beneficiário:Mauro Sérgio da Silva Dias
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hidrogenação   Microalgas   Ácidos docosa-hexaenoicos   Suplementação alimentar   Nutrição animal   Qualidade do leite

Resumo

A suplementação lipídica é uma das estratégias mais estudadas, não apenas por aumentar a densidade energética da dieta, mas também pelos potenciais efeitos nutracêuticos de ácidos graxos insaturados. O consumo de ácidos graxos Omega 3 (n-3), considerados essenciais, tem sido associado a diferentes efeitos benéficos na saúde humana e o leite se apresenta como uma fonte potencial. No entanto, apesar da possibilidade da conversão direta dos ácidos graxos ingeridos para a gordura do leite, diversos processos envolvidos na digestão de lipídios em ruminantes, como por exemplo o processo de bio-hidrogenação tem a capacidade de alterar o perfil de ácidos graxos da digesta. Ademais, a suplementação lipídica tem sido associada à reduções do consumo de matéria seca e do teor de gordura no leite e alguns fatores como a fonte lipídica utilizada, a inclusão e o perfil dos lipídios suplementados parecem determinantes nos efeitos observados. Com isso, o presente estudo tem por objetivo avaliar o efeito da inclusão de doses crescentes de microalga rica em DHA na dieta de vacas leiteiras sobre o consumo de matéria seca e a produção, composição e perfil de ácidos graxos do leite. Serão utilizadas 24 vacas da raça Holandesa, que serão distribuídas, de acordo com um delineamento em Quadrado Latino para receber os seguintes tratamentos: controle (CON), dieta basal sem suplementos; e suplementação de 50g, 100g ou 150g de uma fonte comercial de microalgas desidratadas de células inteiras ricas em DHA. Cada período experimental terá duração de 21 dias, com 14 dias de adaptação e 7 de coletas. Serão coletadas amostras de sobras e alimentos durante o período de coleta. Estas amostras serão avaliadas quanto ao teor de matéria seca para determinar o consumo. O leite será pesado durante os últimos sete dias de cada período experimental. Serão coletadas amostras de leite três dias para avaliação da composição e do perfil de ácidos graxos. Os dados serão analisados utilizando o PROC MIXED do SAS 9.3 (AU)