Busca avançada
Ano de início
Entree

DESEJO E(M) DERIVA, CIDADE EM FRONTEIRA Homossexualidades e transformação social no Alto Solimões

Processo: 16/23046-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Silvana de Souza Nascimento
Beneficiário:Thiago de Lima Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/02852-0 - Corpos e afetos em cidades fronteiriças na amazônia: reflexões sobre urbanização, sexualidade e transformação social no Alto Solimões, BE.EP.DR
Assunto(s):Cidades   Fronteiras   Sexualidade   Erotismo

Resumo

O projeto tem como propósito fundamental analisar os processos de transformação social a partir da urbanização de cidades pequenas e médias na Amazônia contemporânea e toma como eixo empírico e analítico os modos como se relacionam com tais espaços agentes que se reconhecem enquanto homossexuais ou que estabelecem trocas homoeróticas, ainda que não reconheçam a si mesmos como "homossexuais". O lócus etnográfico é a tríplice fronteira norte, na região do Alto Solimões, a partir do complexo urbano conformado por Tabatinga (Brasil), Letícia (Colômbia) e Islândia e Santa Rosa (Peru). A proposta fundamenta-se assim na potencialidade de se investigar de maneira mutuamente imbrincada experiências de gênero e sexualidades e modos de percepção e produção das cidades e do urbano, evidenciando relações e tensões desde escalas pequenas e médias. Uma suposição inicial é que ao recorrer a essas escalas de cidade e do urbano é possível entrever movimentos e axialidades que possibilitem uma maior sofisticação epistêmica e empírica dos estudos tanto sobre o urbano quanto sobre os erotismos contemporâneos. Em termos metodológicos, a pesquisa é informada pela pretensão de descrição etnográfica orientada a partir dos processos de mobilidade espaciais e temporais, ancorando-se nas trajetórias biográficas dos interlocutores.