Busca avançada
Ano de início
Entree

Percepção discreta: evidências experimentais e correlatos neurais

Processo: 16/20042-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Cognitiva
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:André Mascioli Cravo
Beneficiário:Esaú Sirius Ventura Pupo
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/26235-5 - Modulação da atividade oscilatória cortical durante julgamentos de causalidade, BE.EP.MS
Assunto(s):Percepção de tempo   Neurociências   Cognição

Resumo

Embora tenhamos a sensação de processar a informação de maneira contínua, há teorias que defendem um processo discreto de amostragem perceptual, em que as informações são agrupadas em pequenos intervalos temporais. Há alguns exemplos de ilusões em que um estímulo altera a percepção de um evento passado, com a magnitude desta modulação dependendo do momento de sua apresentação. Estes efeitos são compatíveis com a hipótese de uma percepção discreta. Entretanto, os mecanismos subjacentes a esta aparente discretização do processamento sensorial ainda necessitam de um maior embasamento experimental. Para melhor compreender estes mecanismos propomos investigar (1) o padrão comportamental nas tarefas de julgamento de causalidade no launching effect e de cor no efeito flash-lag, (2) os mecanismos neurais subjacentes a estes julgamentos e (3) a viabilidade da unificação dos correlatos neurais destes efeitos como evidência de uma percepção discreta. Para realização destes objetivos serão realizados dois experimentos psicofísicos com registro concomitante de eletroencefalografia (EEG). Os resultados proporcionarão um maior entendimento da dinâmica temporal do processamento de informação. (AU)