Busca avançada
Ano de início
Entree

Degradação do inseticida Esfenvalerato via processos oxidativos avançados eletroquímicos (POAE)

Processo: 16/25831-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Marcos Roberto de Vasconcelos Lanza
Beneficiário:Aline Jorge Menezes da Costa
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Inseticidas   Processos oxidativos avançados   Cinética

Resumo

Os Processos Oxidativos Avançados Eletroquímicos (POAE) são amplamente estudados na degradação de compostos orgânicos presentes em efluentes industriais. Porém, a grande parte dos estudos são realizados em células eletroquímicas de bancada de pequena capacidade. Assim, é de extrema importância o estudo desses processos em um reator de fluxo. Em decorrência desse fato, será investigada a degradação do inseticida Esfenvalerato via POAE, utilizando como cátodo o Eletrodo de Difusão Gasosa (EDG) e como ânodo o Eletrodo de Diamante Dopado com Boro. Primeiramente serão estudadas diferentes densidades de correntes na eletrogeração de peróxido de hidrogênio. Obtida a densidade na qual a produção de H2O2 no EDG é a mais eficiente, esta será utilizada na degradação do inseticida através dos processos de geração de H2O2 in situ, processo acoplado com radiação ultravioleta (UV/H2O2), Eletro-Fenton (Fe(II)/H2O2) e foto-Fenton (Fe(II)/H2O2/UV). A cinética de degradação será avaliada pela cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e a mineralização pela análise do carbono orgânico total (TOC). (AU)