Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da qualidade seminal, mutagênese e genotoxicidade em Astyanax altiparanae (Teleostei, Characidae) expostos ao alumínio em diferentes temperaturas de água

Processo: 16/08770-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 01 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:João Paulo Silva Pinheiro
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/16320-7 - Impactos das mudanças climáticas e ambientais sobre a fauna: uma abordagem integrativa, AP.PFPMCG.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):18/10790-2 - Variação na biodisponibilidade e nas respostas biológicas às drogas em peixes, BE.EP.DR
Assunto(s):Fisiologia da conservação   Peixes   Alumínio   Reprodução animal   Ecotoxicologia

Resumo

As ações antrópicas no meio ambiente, como a introdução de metais na água podem causar efeitos genotóxicos e citotóxicos nos animais, além de afetar processos fisiológicos, como a reprodução. A toxicidade desses metais, dentre eles o alumínio (Al) pode ser potencializada quando em sinergia com temperaturas elevadas, influenciando na saúde dos peixes e a qualidade dos gametas, ameaçando o sucesso da reprodução. A hipótese desta proposta é que o Al, em sinergia com a temperatura elevada, pode afetar o plasma seminal e, consequentemente, congelabilidade dos espermatozoides. Serão avaliados os efeitos da exposição ao Al em diferentes temperaturas da água sobre os padrões citogenéticos, características espermáticas, perfil proteico do plasma seminal e congelabilidade do sêmen de Astyanax altiparanae. Machos sexualmente maduros de A. altiparanae serão subdivididos em nove grupos experimentais: seis grupos sem adição de alumínio em pH ácido ou neutro com a água na temperatura a 20, 25 e 30 ºC, respectivamente, e os outros três grupos contendo Al (0,5 mg.L-1) em pH ácido nas mesmas temperaturas acima. O estudo será realizado em duas etapas: 1) os animais expostos às condições supracitadas por 24 horas; e 2) os animais expostos por 96 horas; após cada um desses tempos, será realizada a coleta de todos os animais do aquário (n=8) para a realização de testes de toxicidade, análises seminais e perfil proteico do plasma seminal. O sangue será coletado para a realização do teste de micronúcleo e do ensaio do cometa. Para as análises seminais, os animais serão induzidos à espermiação e posteriormente o sêmen será coletado e analisada a osmolaridade, pH, volume, morfologia, cinética, concentração, teste Cometa, teste Micronúcleo, análise da ultraestrutura do espermatozoide e perfil proteico do plasma seminal. O sêmen será criopreservado e os parâmetros de qualidade seminal serão reavaliados após o descongelamento. O conteúdo de Al será avaliado nos testículos e no sêmen. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA PINHEIRO, JOAO PAULO; DE ASSIS, CECILIA BERTACINI; MUNOZ-PENUELA, MARCELA; BARBOSA JUNIOR, FERNANDO; CORREIA, TIAGO GABRIEL; MOREIRA, RENATA GUIMARAES. Water temperature and acid pH influence the cytotoxic and genotoxic effects of aluminum in the freshwater teleost Astyanax altiparanae (Teleostei: Characidae). Chemosphere, v. 220, p. 266-274, APR 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.