Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemática e biogeografia das vespas Chrysidini (Hymenoptera: Chrysididae)

Processo: 15/12326-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Eduardo Andrade Botelho de Almeida
Beneficiário:Daercio Adam de Araújo Lucena
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/25081-4 - Sistemática das vespas cuco neotropicais (Hymenoptera: Chrysididae: Chrysidinae), BE.EP.DR
Assunto(s):Entomologia   Biologia comparada   Biogeografia

Resumo

Chrysidini constitui o grupo mais característico de vespas solitárias da família Chrysididae, atualmente incluindo aproximadamente 1200 espécies. Essas vespas são majoritariamente cleptoparasitas de outros himenópteros aculeados. Há poucos trabalhos abordando as relações filogenéticas da tribo, mantendo-se vigente a hipótese tradicional de Kimsey e Bohart do início da década de 1990. Não há nenhum trabalho recente de morfologia comparada abrangente envolvendo a tribo. Por outro lado, estudos filogenéticos recentes que utilizaram dados moleculares apresentaram limitações tão severas que não resultaram em avanços significativos na sistemática da tribo. Além disso, muitos dos clados tradicionalmente aceitos são suportados por caracteres morfológicos controversos, o que reflete o conhecimento limitado que se tem acerca dos aspectos mais fundamentais dos Chrysidini. Apesar de a tribo apresentar uma distribuição cosmopolita, várias de suas linhagens são restritas a determinadas regiões biogeográficas, sugerindo uma história biogeográfica rica e que data ao menos do Cretáceo, mas ainda inexplorada. O presente projeto de pesquisa propõe-se realizar um estudo filogenético e biogeográfico dos Chrysidini, avaliando a monofilia do táxon e dos grupos tradicionalmente indicados como monofiléticos na tribo. O estudo será fundamentado no estudo morfológico comparativo das principais linhagens de Chrysidini, assim como de outros táxons de Chrysidinae. A matriz morfológica será complementada com dados moleculares em nível genômico (elementos ultra-conservados - UCE's), sendo este o primeiro estudo que avaliará relações filogenéticas em Chrysididae combinando essas duas fontes de dados. As contribuições previstas incluirão avanços na taxonomia dos Chrysidini, uma apreciação mais detalhada da evolução morfológica e um estudo pioneiro da história biogeográfica do grupo e de suas linhagens. (AU)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LUCENA, DAERCIO A. A.; ALMEIDA, EDUARDO A. B.; ZANELLA, V, FERNANDO C. Amiseginae and Cleptinae from northeastern Brazil, with the description of four new species (Hymenoptera, Chrysididae). JOURNAL OF HYMENOPTERA RESEARCH, v. 81, p. 57-85, FEB 25 2021. Citações Web of Science: 0.
LUCENA, DAERCIO A. A.; KIMSEY, LYNN S.; ALMEIDA, EDUARDO A. B. Phylogenetic relationships and biogeography of the Ipsiura cuckoo wasps (Hymenoptera: Chrysididae). Systematic Entomology, v. 44, n. 1, p. 192-210, JAN 2019. Citações Web of Science: 0.
LUCENA, DAERCIO A. A.; MELO, GABRIEL A. R. Chrysidid wasps (Hymenoptera: Chrysididae) from Cretaceous Burmese amber: Phylogenetic affinities and classification. CRETACEOUS RESEARCH, v. 89, p. 279-291, SEP 2018. Citações Web of Science: 4.
LUCENA, DAERCIO. The uncommon genus Hedychridium (Hymenoptera: Chrysididae) in South America: new species and first record for Brazil. Journal of Natural History, v. 52, n. 5-6, p. 351-359, 2018. Citações Web of Science: 0.
MENEZES, RODOLPHO S. T.; BARDELLA, VANESSA B.; CABRAL-DE-MELLO, DIOGO C.; LUCENA, DAERCIO A. A.; ALMEIDA, EDUARDO A. B. Are the TTAGG and TTAGGG telomeric repeats phylogenetically conserved in aculeate Hymenoptera?. NATURWISSENSCHAFTEN, v. 104, n. 9-10 OCT 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.