Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação entre a fertilização fosfatada e a diversidade microbiana do solo na colonização de plantas por fungos micorrízicos arbusculares

Processo: 16/21596-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 21 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Fernando Dini Andreote
Beneficiário:Bruna Arruda
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/14373-7 - Interação da comunidade microbiana e seu efeito na ciclagem do fósforo em solos nativos do Brasil e do Reino Unido, BE.EP.DR
Assunto(s):Microbiologia do solo   Diversidade   Micorriza

Resumo

Em solos tropicais altamente intemperizados, o fósforo (P) encontra-se pouco disponível, o que torna as associações simbióticas com fungos micorrízicos arbusculares (FMA) uma estratégia de aquisição deste nutriente pelas plantas. Sabe-se que a comunidade microbiana interage fortemente com os FMA, afetando a colonização micorrízica das plantas hospedeiras. Entretanto pouco se conhece sobre a interação desta comunidade com os FMA sob diferentes disponibilidades de fósforo. O objetivo deste projeto está na busca do entendimento da dinâmica que ocorre entre diferentes comunidades microbianas do solo e os FMA frente à aplicação de fertilizante fosfatado. Inicialmente será realizado um experimento para seleção de duas plantas modelos a partir de um grupo de seis culturas, submetidas a três espécies de FMA: Rhizophagus clarus (anteriormente denominada Glomus clarum); Dentiscutata heterogama (anteriormente denominada Scutellospora heterogama) e Acalouspora scrobiculata, bem como a validação da técnica de qPCR (PCR quantitativo) para avaliação da colonização micorrízica. Após, as duas plantas modelos serão inoculadas com as três espécies de FMA em sistemas contendo diferentes níveis de diversidade da comunidade microbiana obtidos por: i) por diluição (10-1 10-3 ou 10-6); e ii) por tratamento térmico (50, 80 ou 100º C por uma hora), onde será avaliada a taxa de colonização micorrízica. Finalmente, serão conduzidos seis experimentos (2x3) envolvendo: duas plantas modelos e três espécies de FMA, submetidos a cinco doses de P, fornecidas via adubação com superfosfato triplo. Serão avaliados e correlacionados: taxas de colonização micorrízica das plantas, estrutura das comunidades de bactérias e fungos, teores de P no tecido vegetal e no solo, a fim de verificando se a adubação fosfatada pode minimizar o impacto causado pela redução de diversidade microbiana sobre a colonização micorrízica, e se há uma resposta de assimilação de P pela planta.