Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel das proteínas SOCS e Stats na diferenciação das células TCD4+ naive no desenvolvimento da doença pulmonar obstrutiva crônica: comparação entre a resposta imunológica local e sistêmica

Processo: 16/21408-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernanda Degobbi Tenorio Quirino dos Santos Lopes
Beneficiário:Juliana Dias Lourenço
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hábito de fumar   Tabagismo   Doença pulmonar obstrutiva crônica

Resumo

O tabagismo é considerado o principal fator de risco para o desenvolvimento da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), entretanto outros fatores intrínsecos ao indivíduo, bem como o papel da imunidade inata e adaptativa estão envolvidos na sua patogênese. Em estudo prévio desenvolvido por nosso grupo, demonstramos que a diminuição da densidade de células T regulatórias (Treg) associada à diminuição da densidade de células positivas para IL-10 e TGF-beta em indivíduos fumantes com obstrução comparados aos fumantes sem obstrução poderia ser um dos mecanismos envolvidos na progressão da DPOC. Objetivo: Avaliar os mecanismos envolvidos na diferenciação das células TCD4+ naive para os diferentes subtipos, em especial as células Th17 e Tregs considerando o papel das SOCS e das STATS nestes eventos em pacientes fumantes obstrutivos (DPOC) e não obstrutivos, comparando a resposta imunológica local e sistêmica. Métodos: Serão estudados indivíduos submetidos à ressecção pulmonar por tumor metastático primário, divididos em dois grupos: : Grupo DPOC e Grupo Fumo Sem Obstrução. Será avaliado no pulmão e plasma sanguíneo as interleucinas -6, -10, - 17 e TGF-² através de ELISA para verificar resposta sistêmica e local. Ainda nos pulmões serão avaliadas as células positivas para IL-17 (perfil Th17), Foxp3 (Treg) e as STATS e SOCS (STAT 3 e 5 totais e fosforiladas e SOCS 1 e 3) por dupla marcação. Faremos uma análise quantitativa por immunoblotting de STAT 3 e 5 totais e fosforiladas e SOCS 1 e 3, e através de PCR em tempo real avaliaremos a expressão gênica para STAT 3 e 5; SOCS1 e 3 em tecido e plasma dos indivíduos.