Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento do produto alga em pasta (Nannochloropsis oculata) para alimentação e enriquecimento na fase larval no cultivo de peixes

Processo: 17/04955-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Jansen de Araujo
Beneficiário:Erick Gustavo Dorlass
Empresa:Cassio Ramos Aquicultura e Comércio - ME
Vinculado ao auxílio:15/22618-1 - Desenvolvimento do produto "alga em pasta" (Nannochloropsis oculata) para alimentação e enriquecimento na fase larval no cultivo de peixes, AP.PIPE
Assunto(s):Microalgas   Micro-organismos   Industrialização   Microbiologia

Resumo

O desenvolvimento da atividade aquícola brasileira está em constante crescimento. Dados atuais demonstram que o Brasil produz aproximadamente 2 milhões de toneladas de pescado/ano, sendo 40% cultivados (Ministério da Pesca e Aquicultura, 2014). O potencial brasileiro, devido principalmente às suas dimensões, favorece o crescimento deste mercado, podendo tornar-se um dos principais produtores de pescados do mundo. O PIB pesqueiro observado em 2013, chegou aos 5 bilhões de reais. Entretanto, alguns detalhes ainda precisam de ajustes, e pesquisas na otimização dos sistemas de produção de pescados são fundamentais. Ainda hoje, o sistema de alimentação é baseado principalmente no tratamento com ração manual, mas as microalgas (Nannochloropsis oculata) representam papel importante na base de alimentação de muitos pescados como peixes, crustáceos e moluscos. A qualidade da alimentação oferecida exerce papel fundamental para que a produção ocorra com sucesso. O cultivo em larga escala de microalgas já vem sendo utilizado em alguns países, mas o Brasil ainda não utiliza tal recurso. Em alguns aspectos a dificuldade está no sistema de cultivo, somado à presença de microrganismos, causando muitas vezes perdas da produção. Desta forma, o principal objetivo deste trabalho é viabilizar o desenvolvimento de sistema de produção de microalgas (Nannochloropsis oculata) e avaliar a qualidade dos indivíduos submetidos à alimentação diferenciada com relação à presença de patógenos, com avaliação por testes microbiológicos. O segundo passo será oferecer o produto final em diferentes produções de pescados para avaliar a qualidade e o desenvolvimento após a alimentação oferecida. Os dados resultantes da primeira fase da pesquisa serão utilizados para analisar a viabilidade, adequar a quantidade e modo de armazenamento ideal para finalização do produto. A partir destas informações, desenvolver sistema padrão para melhor condição de armazenamento das microalgas, a fim de oferecer produto final de grande qualidade e fácil aquisição, que possa servir de base alimentar para os principais grupos de pescados no Brasil. 3. Objetivos do projeto de pesquisa (AU)