Busca avançada
Ano de início
Entree

Protocolos reversíveis de contenção química em capivaras (Hydrochoerus hydrochaeris) de vida livre

Processo: 16/21121-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Daniele dos Santos Martins
Beneficiário:Jefferson Farias Cordeiro
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Rodentia   Anestesiologia   Oxigenoterapia

Resumo

A Febre Maculosa Brasileira (FMB) pode causar infecção com quadro clínico severo e levar a morte se não for tratada corretamente. A capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) é considerada uma importante amplificadora da doença na natureza, o que torna necessário seu controle populacional e a técnica da deferentectomia tem se mostrado a mais indicada. Para tanto, os animais devem ser contidos quimicamente e o uso de anestésicos dissociativos, amplamente utilizados, tem mostrado uma série de limitações e contraindicações. O presente projeto visa comparar diferentes protocolos de contenção química e a reversão total e parcial dos mesmos. Espera-se que um ou mais protocolos sejam eficazes na contenção de capivaras de vida livre para realização de procedimentos rápidos e que sua reversão promova um retorno mais rápido ao seu ambiente, o que possibilitará o manejo de uma maior quantidade de animais e de forma mais segura. Serão utilizados 56 animais, os quais serão divididos em dois grupos (n = 28) e submetidos a um dos protocolos a saber: dexmedetomidina (0,02mg/kg) + midazolam (0,5mg/kg) + butorfanol (0,1mg/kg) (DMB) ou metadona (0,3mg/kg) (DMM), IM. Cada grupo passará por duas subdivisões. Na primeira, 50% dos animais receberão suplementação de 100% de O2 e os outros 50% receberão ar ambiente. Na segunda, após 40 minutos de contenção, 50% de cada subgrupo receberá flumazenil (0,02 mg/kg) + atipamezole (0,1 mg/kg) + naloxona (0,04 mg/kg) para reversão completa do protocolo e os outros animais receberão apenas flumazenil e atipamezole. Assim, serão formados oito subgrupos (DMB-O2-Completo, DMB-O2-Parcial, DMB-Ar-Completo, DMB-Ar-Parcial, DMM-O2-Completo, DMM-O2-Parcial, DMM-Ar-Completo e DMM-Ar-Parcial) com sete capivaras em cada. Durante a contenção serão monitoradas as frequências cardíaca e respiratória, temperatura, pressão não invasiva, bem como gases sanguíneos e eletrólitos. A duração e a qualidade das fases de contenção serão avaliadas baseada em escalas comportamentais. O protocolo mais eficiente e seguro será utilizado, em associação à técnicas de bloqueio local, para realização de deferentectomia.