Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do fluoreto de dentifrício na redução da desmineralização do esmalte de dentes fluoróticos

Processo: 16/24190-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 15 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jaime Aparecido Cury
Beneficiário:Luma Fabiane Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Esmalte dentário   Cariologia   Fluorose dentária   Cárie dentária   Desmineralização do dente   Dureza   Flúor

Resumo

Ainda é discutido se o fluoreto incorporado sistemicamente ao esmalte durante o período pré-eruptivo o tornaria mais resistente à cárie, mas mostramos in vitro que o esmalte de dentes com fluorose leve/moderada é, ao contrário, menos resistente à desmineralização que o esmalte não fluorótico. Entretanto, nesse trabalho não foi simulado o reconhecido efeito local (pós-eruptivo) do fluoreto que ocorre quando da ingestão diária de água fluoretada ou da escovação com dentifrício fluoretado. Logo, o objetivo do presente estudo será avaliar se o fluoreto de dentifrício é capaz de diminuir a maior suscetibilidade à desmineralização de dentes com fluorose. Materiais e métodos: O estudo será in vitro com delineamento fatorial. Os fatores serão: fluorose em cinco níveis (0, 1, 2, 3 e 4 - índices de Thylstrup e Fejerskov, TF) e dentifrício em dois níveis, placebo de flúor e fluoretado (1100 mg F/g na forma de NaF). Serão utilizados 20 dentes humanos de cada TF. De cada dente, serão obtidos 2 blocos de esmalte (4x3x2 mm) os quais serão pareados entre os dois tipos de tratamento (n=20). Metade da área da superfície anatômica dos blocos será protegida para posterior determinação da área de hipomineralização e concentração de fluoreto (baseline). A área não protegida será submetida a um modelo de ciclagens de pH simulando alto desafio cariogênico, e 2x/dia ela será tratada com um dos dentifrícios em estudo. Ao final de 10 dias de ciclagens será avaliada no esmalte exposto a área de lesão de cárie e a concentração de flúor total formado. Resultados esperados: Nossa hipótese é que o fluoreto de dentifrício deve minimizar ou anular a menor resistência do esmalte de dentes com fluorose à cárie. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALMEIDA, LUMA FABIANE; MARIN, LINA MARIA; MARTINEZ-MIER, ESPERANZA ANGELES; CURY, JAIME APARECIDO. Fluoride Dentifrice Overcomes the Lower Resistance of Fluorotic Enamel to Demineralization. Caries Research, v. 53, n. 5, p. 567-575, 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.