Busca avançada
Ano de início
Entree

Óleos essenciais de plantas medicinais no controle do Aspergillus sp. e na qualidade de sementes de hortaliças inoculadas e tratadas

Processo: 16/21354-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Pâmela Gomes Nakada Freitas
Beneficiário:Emanuele Possas de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Assunto(s):Orégano   Germinação   Plantas medicinais   Aspergillus   Origanum vulgare   Óleos essenciais   Agricultura orgânica

Resumo

A demanda por alimentos vem crescendo juntamente com o aumento da população mundial, o que estimula o uso de defensivos agrícolas convencionais. Objetivando a redução dos efeitos negativos, a agricultura orgânica se mostra como alternativa ao preconizar o uso de produtos naturais. Entretanto, ainda são escassos os produtos destinados ao cultivo orgânico, e diante do aumento da pressão de doenças e pragas sobre a agricultura moderna, é essencial o estudo de novas opções no controle destes problemas. Em relação aos fungos que estão associados a sementes, o gênero Aspergillus é o grupo de maior contaminação no armazenamento. Com isso, o objetivo do trabalho é avaliar o efeito do tratamento com óleo essencial de orégano (Origanum vulgare) em sementes de coentro inoculadas com o fungo Aspergillus sp., bem como verificar a qualidade fisiológica e sanitária ao longo do armazenamento. O experimento será em esquema fatorial 5 x 4 em delineamento inteiramente casualizado e quatro repetições, sendo cinco diferentes concentrações de óleo essencial de orégano (0; 2; 5; 7 e 10%), e quatro tempos de tratamento das sementes de coentro (2; 5; 10 e 15 min). As sementes tratadas serão avaliadas quanto à qualidade fisiológica e sanitária, e os tratamentos que evidenciarem eficiência no controle sanitário, com qualidade fisiológica de sementes, serão novamente aplicados, e estas sementes serão armazenadas em ambiente controlado com temperatura de 20ºC e 50% de umidade relativa, e avaliadas aos 3, 6 e 9 meses de armazenamento. Os dados serão submetidos à análise de variância e será aplicado a análise de regressão a 5% de probabilidade. (AU)