Busca avançada
Ano de início
Entree

Enxerto cutâneo associado ao plasma rico em plaquetas na correção de lesões extensas decorrente da ressecção de neoplasia de pele quimicamente induzidas em ratos (Rattus Norvegicus Albinus Wistar)

Processo: 16/24658-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 04 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Andrigo Barboza de Nardi
Beneficiário:Josiane Morais Pazzini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Ratos

Resumo

A proposta do projeto de Pós Doutorado consiste em dar continuidade à linha de pesquisa empregando o Plasma rico em plaquetas (PRP) em cirurgias reconstrutivas, visto que os resultados obtidos com o uso deste produto foram satisfatórios, sendo utilizado em enxerto e retalhos cutâneos. A proposta deste estudo é avaliar se o emprego do PRP no leito receptor do enxerto após a ressecção de neoplasia pode influenciar na sua recidiva, em virtude deste produtor ser um estimulador da angiogênese, mitogênese e quimiotaxia. Estudos que sugerem seu emprego em lesões extensas provenientes de neoplasias ainda não foram realizados, sendo importante sua realização. Será realizado na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, câmpus de Jaboticabal - SP, no setor de Cirurgia Reconstrutiva, um estudo com 30 ratos (Rattus norvegicus albinus Wistar), separados em grupo A (indução da carginogênese, PRP no pós operatório) e grupo B (indução da carginogênese, ausência de PRP no pós operatório), com 15 animais cada. Será realizada a indução da carcinogênese na pele da região do tórax dos animais, por meio da aplicação tópica de DMBA à 0,5% diluído em acetona. Após a ressecção cirúrgica da neoplasia induzida será empregado antes da síntese da ferida cirúrgica o PRP como estimulador na angiogênese. Os dados em relação aos grupos controle e experimental, variáveis macroscópicas e microscópicas serão avaliados pelo teste ANOVA e Tukey (5%). Essa proposta de estudo é importante, pois diante dos resultados encontrados o PRP poderá ser utilizado na rotina da Medicina Veterinária, bem como na humana em cirurgias reconstrutivas utilizadas na correção de lesões extensas proveniente de neoplasias e traumas, a fim de estimular a angiogênese, e favorecer a cicatrização pós cirúrgica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)