Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da degradação de corantes têxteis por processos oxidativos de ozonização, fotocatálise e ozonização fotocatalítica associado a tratamentos microbiológicos

Processo: 16/22464-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 05 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Carlos Renato Corso
Beneficiário:Érica Janaina Rodrigues de Almeida
Supervisor no Exterior: Olga Cristina Pastor Nunes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade do Porto (UP), Portugal  
Vinculado à bolsa:13/25535-4 - Biorremediação de azo corantes têxteis empregando tratamentos microbiológicos e processos oxidativos avançados, BP.DR
Assunto(s):Ozonização   Fungos filamentosos   Fotocatálise

Resumo

A indústria têxtil no Brasil tem grande valor sócio econômico, sendo esse setor o segundo maior empregador da indústria de transformação, com aproximadamente 1,6 milhões de empregados diretos. Além do país ser o 5º maior produtor mundial de têxteis. Mas apesar de todos os benefícios, estas indústrias estão entre as principais geradoras de efluentes com alto potencial poluidor. Os efluentes têxteis são produzidos principalmente no processo de tingimento e beneficiamento dos tecidos, possuem como principais características elevada carga orgânica, cor acentuada e compostos químicos tóxicos ao homem e ao meio ambiente. Entre esses compostos químicos destacam-se os corantes sintéticos, que resistem a diferentes tipos de tratamento, e consequentemente dificultam os processos de tratamento desses efluentes. Esses compostos são persistentes e podem causar grandes desequilíbrios aos ambientes aquáticos quando descartados incorretamente. Como as leis ambientais estão se tornando cada vez mais severas, buscar e aperfeiçoar tecnologias que auxiliem no tratamento dessas substâncias é de extrema importância. Assim os tratamentos biológicos e os processos oxidativos avançados, surgem como alternativas capazes de tornar essas substâncias que são persistentes e de difícil degradação, em substâncias biologicamente degradáveis e inofensivas ao meio ambiente. Na busca por tratamentos alternativos o presente trabalho se propõe a estudar a degradação dos corantes Acid Blue 161 e Procion Red MX-5B pelos tratamentos oxidativos de ozonização, fotocatálise e ozonização fotocatalítica, associado a tratamentos biológicos com o fungo filamentoso Aspergillus terreus. O estudo pretende associar os tratamentos a fim de aproveitar ao máximo o benefício de cada técnica, visando a completa mineralização desses compostos que são tão nocivos aos ambientes aquáticos quando descartados de forma incorreta.