Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade da dieta, obesidade e fatores de risco cardiometabólico em adolescentes vivendo em São Paulo e nos EUA - diferenças e semelhanças

Processo: 17/02480-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Regina Mara Fisberg
Beneficiário:Jaqueline Lopes Pereira França
Supervisor no Exterior: Josiemer Mattei
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Cambridge, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:16/07711-8 - Dieta e excesso de peso em adolescentes da Cidade de São Paulo - panorama da última década e interação com polimorfismos, BP.DR
Assunto(s):Nutrição em saúde pública   Obesidade   Adolescentes   Dieta   Doenças cardiovasculares

Resumo

A prevalência de excesso de peso em adolescentes tem aumentado rapidamente no mundo nas últimas décadas e este aumento está relacionado a vários problemas de saúde, incluindo maior risco de doença cardiovascular. Na América Latina e nos EUA, os adolescentes são desproporcionalmente afetados pela epidemia de obesidade. Diferenças na cultura e no ambiente alimentar podem influenciar as escolhas alimentares e, consequentemente, afetar aspectos dietéticos envolvidos na etiologia do excesso de peso e dos fatores de risco cardiometabólico. O objetivo do projeto é comparar a qualidade da dieta e sua associação com a prevalência de excesso de peso e fatores de risco cardiometabólico entre adolescentes brasileiros residentes em São Paulo e adolescentes latinos residentes nos EUA. Os dados são provenientes de dois estudos populacionais: o Inquérito de Saúde de São Paulo (HSP-2015), com 859 adolescentes de 12-19 anos, e o Estudo de Saúde da Comunidade Hispana/Estudo de Juventude Latino (SOL-Youth Study), com 1600 indivíduos com idade entre 8-16 anos. Dados socioeconômicos, antropométricos, clínicos e de estilo de vida, bem como amostras de sangue foram coletados pessoalmente ou por telefone. Os dados de consumo alimentar foram obtidos por dois recordatórios de 24 horas. As diferenças na qualidade da dieta e na prevalência de excesso de peso e fatores de risco cardiometabólico entre adolescentes serão verificadas utilizando-se testes médias/medianas ou chi-quadrado e a associação das variáveis com excesso de peso e fatores de risco cardiometabólicos será avaliada usando modelos de regressão múltipla. (AU)