Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos da vitamina C sobre o controle glicêmico e defesa antioxidante na fase aguda da Doença de Chagas

Processo: 16/21260-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Luciamare Perinetti Alves Martins
Beneficiário:Renata Facina dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Estresse oxidativo   Trypanosoma cruzi   Ácido úrico   Parasitologia   Glutationa   Glicogênio hepático   Insulina   Vitamina C

Resumo

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, apresentando uma fase aguda com alta parasitemia e uma fase crônica que causa lesões nos plexos nervosos cardíacos, mioentérico e esofágico. Essas lesões são causadas a partir da resposta imune do hospedeiro e do metabolismo aeróbico do parasita, gerando espécies reativas de oxigênio (EROs) e de nitrogênio (ERNs). Dessa forma, o organismo do hospedeiro utilizará componentes do sistema antioxidante como a glutationa reduzida (GSH), a catalase e o ácido úrico. Há evidências de que a infecção pode causar hipoglicemia e hipoinsulinemia. O projeto visa avaliar o efeito da suplementação de vitamina C nos índices de glicose, glicogênio hepático e insulina, assim como, determinar o efeito do ácido ascórbico sobre a produção e atividade oxidante do ácido úrico e GSH. Serão utilizados 60 camundongos "Swiss" machos de 20 dias de idade, os quais serão divididos em quatro grupos: A, B, C e D, com 15 camundongos em cada grupo. Os grupos A e B não serão infectados, enquanto os grupos C e D serão infectados com 5,0 x 104 formas tripomastigotas da cepa QM2 de T. cruzi por via intraperitoneal. Os grupos B e D receberão 500mg/dia de vitamina C. Todos os grupos serão tratados durante 60 dias. A pesagem dos animais será de forma individual e semanalmente, assim como a determinação da glicose. Cinco animais de cada grupo serão eutanasiados aos 15º, 30º e 60º dia e terão um fragmento de pâncreas e fígado coletados para a análise histopatológica, além da determinação do glicogênio hepático. Nestes dias também será coletado o sangue por punção cardíaca para as determinações de GSH, insulinemia e ácido úrico. Os resultados encontrados demonstrarão a dinâmica do efeito da vitamina C no controle glicêmico e na ação antioxidante durante a evolução da fase aguda da doença de Chagas. (AU)