Busca avançada
Ano de início
Entree

Piero Sanpaolesi e o debate sobre os critérios de restauração arquitetônica no pós-guerra italiano

Processo: 17/00832-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Regina Andrade Tirello
Beneficiário:Pedro Murilo Gonçalves de Freitas
Supervisor no Exterior: Chiara Lucia Maria Occelli
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Politecnico di Torino, Itália  
Vinculado à bolsa:15/02022-7 - Piero Sanpaolesi: história, ensino e projeto de restauração arquitetônica na escola florentina, BP.DR
Assunto(s):Preservação arquitetônica

Resumo

Este Projeto de Pesquisa BEPE busca contribuir para a tese doutoral "Piero Sanpaolesi: História, Ensino e Projeto de Restauração Arquitetônica na Escola Florentina". Considerado um dos protagonistas das restaurações no pós-guerra italiano, também chamada de restaurações dos danni di guerra, Sanpaolesi participou de um rico período de discussões acadêmicas que parecem ainda não terem sido completamente estudados no Brasil. A Segunda Grande Guerra foi um evento traumático que levantou o problema da reconstrução de edifícios completamente destruídos por toda a Europa. Tratou-se de uma questão que não havia sido vista ainda pela evolução regular da Restauração como uma disciplina "moderna". Uma crise também foi sentida no campo da História da Arquitetura devido a questões levantadas sobre seu papel diante das disciplinas projetuais. Entre um dilema metodológico para ambas, Sanpaolesi desenvolveu um método pessoal de trabalho ao longo do tempo: "operatividade" e outros conceitos estabelecidos como "manualidade" e "diagnóstica" foram princípios metodológicos que o ajudaram no enfrentamento dos problemas trazidos pela guerra no cotidiano, diante da falta de critérios para a intervenção nos monumentos e seus estudos históricos relacionados. Estabelece-se a hipótese de que as limitações da Restauração como ciência da conservação no Brasil são causadas pela falta de uma abrangente compreensão de como a guerra funcionou como um laboratório para ambas as disciplinas combinadas. O atual estágio do desenvolvimento da tese solicita a avaliação de como e porquê estas idéias foram afirmadas no contexto da gradual expansão internacional da preservação do patrimônio. Como parte da tese doutoral em andamento, esta pesquisa visa ampliar a compreensão do quadro contextual dos princípios metodológicos de Sanpaolesi desenvolvidos em sua carreira.