Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e caracterização de nanodispositivos biorresponsivos para liberação sítio-dirigida de siRNA para o tratamento da artrite reumatoide

Processo: 17/04392-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 01 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Marcio José Tiera
Beneficiário:Maicon Segalla Petrônio
Supervisor no Exterior: Julio Cesar Fernandes
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto, SP, Brasil
Local de pesquisa : Université de Montréal, Canadá  
Vinculado à bolsa:15/05148-1 - Síntese e caracterização de nanodispositivos bioresponsivos para liberação sítio dirigida de siRNA para o tratamento da artrite reumatóide, BP.PD
Assunto(s):Quitosana   Fator de necrose tumoral alfa   Terapia genética   Artrite reumatoide

Resumo

A primeira parte deste projeto foi dedicada à síntese e caracterização de novos derivados de quitosana, focando-se na melhoria da estabilidade e capacidade de tamponamento das nanopartículas. Os derivados semi-sintéticos de quitosana foram sintetizados (CH-DEAE15-PEG, QO-DEAE9 e QDDEAE50) e caracterizados por Ressonância Magnética Nuclear de hidrogênio, Infravermelho e Cromatografia de Permeação em gel. O aumento na estabilidade das nanopartículas foi realizado pela conjugação de peg através de ligação dissulfeto, visando melhorar a sua desmontagem no ambiente endossomal. As nanopartículas foram preparadas com o plasmídeo pEGFP e siRNA-TNF-alfa, foram caracterizadas por espalhamento de luz dinâmico (DLS) e Microscopia Eletrônica de Transmissão (MET). As nanopartículas obtidas exibiram um aumento na estabilidade coloidal e apresentaram diâmetros variando de 50 nm a 300 nm. A citotoxicidade dos polímeros foi avaliada frente a linhagem celular de fibroblastos L929, os resultados mostraram viabilidade celular maior que 80%. A capacidade hemolítica dos derivados (CH-DEAE15, CH-DEAE15-PEG) foi avaliada frente aos eritrócitos humanos causando uma hemólise (~ 5%) na maior concentração testada (2,0 g.L-1). Com base nestes resultados, a próxima etapa do projeto é realizar os estudos in vitro e in vivo usando as nanopartículas sintetizadas. O estudo in vitro será realizado através do bloqueio do fator de necrose tumoral (TNF) alfa (TNF-a) e do receptor ligante, ativador do fator nuclear kappa beta. Os estudos in vivo serão realizados utilizando o modelo de inflamação de artrite induzida em camundongos com anticorpo monoclonal anti-colagénio de tipo II. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.