Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do deep water running sobre o controle autonômico cardíaco e capacidade funcional em adultos com sobrepeso e obesidade

Processo: 16/24497-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Antonio Roberto Zamunér
Beneficiário:Bianca Christianini Moreno
Instituição-sede: Centro de Ciências da Saúde. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Exercício físico   Fisioterapia   Hidroterapia   Capacidade funcional   Obesidade

Resumo

O sobrepeso e a obesidade representam um grave problema de saúde pública e estão associados a maior risco de um evento cardiovascular. O exercício físico consiste em uma das principais estratégias no tratamento da obesidade, com destaque aos exercícios aquáticos, como o Deep Water Running (DWR). Assim, considerando que a avaliação do controle autonômico cardíaco, por meio da análise da variabilidade da frequência cardíaca, é um importante parâmetro prognóstico de mortalidade cardiovascular, torna-se relevante estudar os efeitos do DWR sobre essas variáveis. Objetivo: avaliar os efeitos de um programa de DWR sobre o controle autonômico cardíaco e a capacidade funcional em mulheres com sobrepeso e obesidade. Material e métodos: Trata-se de um ensaio clínico aleatorizado controlado. Participarão do estudo 34 indivíduos do gênero feminino, adultos, com classificação de sobrepeso (IMC e 25 kg/m2 a 29,9 kg/m2) ou obesidade grau I (IMC e 30 kg/m2 a 34,9 kg/m2). Após a avaliação da linha de base, as voluntárias serão alocadas aleatoriamente em dois grupos: grupo experimental (GE) e grupo controle (GC). O GE será submetido à um programa de 36 sessões de DWR, realizadas três vezes por semana, durante 12 semanas. O GC será orientado a manter os hábitos alimentares e de atividade física identificados na linha de base. Antes e após o período de 12 semanas, todas as voluntárias serão submetidas ao registro da frequência cardíaca, batimento a batimento, nas posturas supina e ortostática, por meio de um cardiofrequencímetro e ao teste de caminhada de seis minutos. Adicionalmente, serão avaliados o recordatório alimentar de 24 horas, o questionário de frequência alimentar (QFA) e a composição corporal, por meio de bioimpedância elétrica tetrapolar. A escolha dos testes estatísticos dependerá do resultado da análise dos dados pelo teste de Shapiro-Wilk em relação às distribuições encontradas e a homogeneidade ou não das respectivas variâncias. O nível de significância será estabelecido em 5%. (AU)