Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do tratamento prolongado com corticosterona sobre o estresse e a resposta imune em sapos da cana (Rhinella marina)

Processo: 17/04802-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 10 de junho de 2017
Vigência (Término): 09 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Fernando Ribeiro Gomes
Beneficiário:Vania Regina de Assis
Supervisor no Exterior: Mary T. Mendonca
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Auburn University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/23801-4 - Efeitos imuno-moduladores do estresse agudo em sapos do Gênero Rhinella, BP.PD
Assunto(s):RNA   Corticosterona   Imunidade   Transcriptoma

Resumo

A introdução de espécies não nativas é uma das principais causas da perda de biodiversidade. Há hipóteses sugerindo que o que torna certas espécies boas invasoras é que elas têm diferentes perfis de resposta ao estresse e resposta imune frente a estressores agudos e, principalmente, frente a estressores crônicos, quando comparadas com as espécies nativas. O conhecimento sobre as reações fisiológicas a estressores em anfíbios e as consequências da elevação de glicocorticoides sobre sua resposta imune ainda são pouco compreendidos. Na presente proposta, investigaremos mudanças na resposta ao estresse e imunocompetência em sapos de cana invasivos (Rhinella marina) da Flórida, durante a administração crônica de corticosterona (CORT). Os sapos receberão implantes de cápsulas subcutâneas, e serão submetidos a um desafio imunitário (como lipopolissacarídeo [LPS], eritrócitos de ovelha [SRBC]), as análises serão nos níveis genômico, epigenético, celular e fisiológico. Mediremos globulinas de ligação de corticosterona (CBG), citocinas pró-inflamatórias, proliferação de linfócitos, fagocitose e taxa metabólica. Acreditamos que a variação nesses parâmetros, associados aos níveis plasmáticos de CORT, relação neutrófilos/linfócitos (N:L) e capacidade bactericida plasmática (CBP), pode representar um bom indicador da condição de estresse em populações naturais. Todas estas análises, em conjunto, devem proporcionar uma melhor perspectiva dos diferentes componentes da resposta imune nesta espécie invasora e determinar os compromissos energéticos entre os diferentes braços da resposta imune e qual tipo de resposta é a mais dispendiosa. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GARDNER, STEVEN T.; ASSIS, VANIA R.; SMITH, KYRA M.; APPEL, ARTHUR G.; MENDONCA, MARY T. Innate immunity of Florida cane toads: how dispersal has affected physiological responses to LPS. JOURNAL OF COMPARATIVE PHYSIOLOGY B-BIOCHEMICAL SYSTEMIC AND ENVIRONMENTAL, v. 190, n. 3 MAR 2020. Citações Web of Science: 0.
GARDNER, STEVEN; ASSIS, VANIA REGINA; ZHA, HONGGANG; GOMES, FERNANDO RIBEIRO; PEATMAN, ERIC; MENDONCA, MARY T. Differential gene expression to an LPS challenge in relation to exogenous corticosterone in the invasive cane toad (Rhinella marina). DEVELOPMENTAL AND COMPARATIVE IMMUNOLOGY, v. 88, p. 114-123, NOV 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.