Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito neuroprotetor e imunomodulatório do dimetil-fumarato (DMF) após avulsão e reimplante de raízes motoras medulares

Processo: 16/25478-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Beneficiário:Paula Regina Gelinski Kempe
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/06892-3 - Utilização de células tronco mesenquimais na interface do sistema nervoso central e periférico: reparo de lesões proximais, AP.TEM
Assunto(s):Sistema nervoso central   Fumarato de dimetilo   Ferimentos e lesões   Imunomodulação   Regeneração nervosa

Resumo

Lesões no sistema nervoso central (SNC) são motivo de preocupação no que se refere a recuperação morfológica e funcional do paciente. Diferentes modelos experimentais de lesão substanciaram a maior parte dos conhecimentos atuais sobre a regeneração e plasticidade neuronal e têm sido fundamentais para a investigação do potencial de diferentes métodos e tratamentos. Neste contexto, a avulsão de raízes ventrais tem se mostrado um modelo reprodutível, uma vez que resulta na degeneração de 80% dos motoneurônios axotomizados, entre a segunda e a terceira semana após a avulsão. No entanto, os motoneurônios que sobrevivem a avulsão têm potencial regenerativo após o reimplante de raízes nervosas, podendo servir como um modelo de regeneração do SNC. No presente estudo, avaliaremos o potencial imunomodulador e neuroprotetor do dimetil-fumarato (DMF), tendo em vista seus efeitos positivos demonstrados no tratamento da esclerose múltipla, contribuindo para o futuro emprego clínico do implante de raízes motoras. Dessa forma, animais submetidos a avulsão das raízes motoras medulares L4 a L6 serão submetidos ao reimplante agudo, pela utilização de selante heterólogo, produzido pelo Centro de Estudos de Venenos de Animais Peçonhentos (CEVAp - Unesp). Em sequência, serão tratados com DMF (0, 15, 30 e 45 mg/Kg; gavagem). Os resultados, após 4 semanas de tratamento, envolverão análise da sobrevivência neuronal, preservação sináptica medular, níveis de gliose reativa, empregando-se para isso técnicas morfológicas (coloração de Nissl, Microscopia Eletrônica de transmissão e imunohistoquímica) e funcionais ("walking track test" e von- Frey Eletrônico). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAULA R. G. KEMPE; GABRIELA BORTOLANÇA CHIAROTTO; BENEDITO BARRAVIERA; RUI SEABRA FERREIRA JR.; ALEXANDRE L. R. DE OLIVEIRA. Neuroprotection and immunomodulation by dimethyl fumarate and a heterologous fibrin biopolymer after ventral root avulsion and reimplantation. Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases, v. 26, p. -, 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.