Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da imunidade protetora de formulações vacinais contra Plasmodium vivax após desafio com parasitos trangênicos P. berghei / P. vivax em modelo murino

Processo: 16/26123-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Irene da Silva Soares
Beneficiário:Alba Marina Gimenez
Supervisor no Exterior: Arturo Reyes-Sandoval
Instituição-sede: Centro de Terapia Celular e Molecular. Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Oxford, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:14/18102-7 - Testes pré-clínicos de formulações vacinais baseadas em proteínas e adenovírus recombinantes expressando a proteína do circumsporozoíta de Plasmodium vivax, BP.PD
Assunto(s):Plasmodium vivax   Vacinas sintéticas   Malária

Resumo

Plasmodium vivax é a espécie mais comum de malária fora do continente africano. O desenvolvimento de uma vacina eficaz contribuiria grandemente para o controle da transmissão da doença. Recentemente, utilizando proteínas recombinantes bacterianas e adenovirais com base na proteína de circumsporozoíto de P. vivax (PvCSP), demonstramos que é possível induzir respostas imunes mediadas por anticorpos fortes a cada uma das três formas alélicas de PvCSP.No projeto FAPESP associado a esta submissão (2014 / 18102-7), foi produzido um polipéptido híbrido chamado PvCSP-AllCT que representa os alelos PvCSP (VK210, VK247 e P. vivax-like) na levedura Pichia pastoris. Além disso, duas proteínas recombinantes representando estes alelos PvCSP fusionados com a proteína de nucleocápside do vírus da caxumba foram geradas em leveduras como partículas semelhantes a vírus (VLP), como uma estratégia para obter respostas humorais e celulares fortes. Estes recombinantes foram utilizados para imunização experimental de camundongos C57Bl / 6 em regimes de imunização homólogos (proteína / proteína) e heterólogos (adenovírus / proteína). Estas proteínas recombinantes foram capazes de induzir anticorpos e respostas imunes mediadas por células T contra PvCSP e, portanto, poderiam ser bons candidatos para ensaios clínicos com vista ao desenvolvimento de uma vacina universal contra a malária produzida por P. vivax. Com base nisso, nosso objetivo no presente projeto é avaliar a eficácia protetora dessas formulações de vacinas contra o desafio experimental de camundongos imunizados. Para isso, parasitos P. berghei / P. vivax transgênicos para CSP, desenvolvidos e mantidos na Universidade de Oxford serão utilizados para infectar camundongos C57Bl / 6 imunizados utilizando regimes homólogos e heterólogos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Vacina contra malária tem resultados promissores 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.