Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção do fungo Paracoccidioides lutzii por testes colorimétricos com nanopartículas de ouro

Processo: 16/25126-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Leandro José Raniero
Beneficiário:Thaís da Silva Veriato
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Paracoccidioides lutzii   Paracoccidioidomicose   Nanotecnologia   Técnicas e procedimentos diagnósticos

Resumo

A Paracoccidioidomicose (PCM) é uma doença fúngica causada pelo Paracoccidioides lutzii ou Paracoccidioides brasiliensis. A doença ocorre por meio da inalação de conídios do fungo, sendo uma micose endêmica em áreas rurais, afetando indivíduos que trabalham com atividades agrícolas, que inalam os esporos do fungo ao entrar em contato com o solo. A PCM é muito comum na América Latina, principalmente no Brasil. Atualmente, os testes sorológicos para esta doença não são eficazes, por apresentar reações cruzadas com outros microrganismos. Neste âmbito, por conta das suas propriedades químicas e físicas, a nanotecnologia vem desenvolvendo novas metodologias para o diagnóstico de diversas doenças com a utilização de nanopartículas, especificamente as de ouro. A propriedade ótica, que permite a mudança de coloração da solução coloidal de nanopartículas de ouro permite o desenvolvimento de diferentes métodos colorimétricos, como o método label free, de baixo custo e de fácil execução. Neste trabalho, nanopartículas de ouro serão utilizadas como sensor na detecção molecular do Paracoccidioides lutzii, contribuindo para um possível diagnóstico específico para a PCM. (AU)