Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da desidratação osmótica de cambuci (Campomanesia phaea o. Berg. Landrum) utilizando diferentes agentes osmóticos por meio da construção de diagramas de equilíbrio

Processo: 16/18328-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Carmen Cecilia Tadini
Beneficiário:João Pedro Ferreira Del Pintor
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07914-8 - FoRC - Centro de Pesquisa em Alimentos, AP.CEPID
Assunto(s):Compostos bioativos   Desidratação   Secagem de alimentos   Cambuci (fruta)   Vida-de-prateleira

Resumo

A Mata Atlântica é um dos seis grandes biomas brasileiros, abrangendo cerca de 35 % do total das espécies vegetais do país. Nesse bioma há uma grande riqueza de recursos naturais que podem trazer benefícios econômicos e nutricionais à população quando explorados de maneira sustentável. Uma das espécies vegetais com grande potencial é o cambuci, fruta rica em compostos bioativos tais como flavonóides, vitamina C e compostos com capacidade antioxidante. Também contém inibidores de ±-amilase e de ±-glucosidase, que são enzimas relacionadas ao controle de diabetes mellitus tipo 2. Porém, são frutas que apresentam alta atividade de água, o que as tornam perecíveis, e também estão sujeitas aos períodos de safras e, dessa forma, seu consumo é restrito à população próxima às regiões produtoras. O fruto do cambuci é altamente perecível e, por isso, é comercializado congelado, o que torna a logística mais complexa. Com isso, a utilização de processos pós colheita com o intuito de aumentar a vida de prateleira das frutas é importante, uma vez que, além de agregar valor ao produto, permite a disseminação de seu consumo e o enriquecimento da alimentação de um maior número de pessoas. O aumento da vida de prateleira do cambuci foi explorado por poucos estudos e, com isso, há oportunidade de avaliar técnicas para o aumento da sua estabilidade. Sendo assim, esse projeto tem como objetivo avaliar a aplicação de osmose com o uso de soluções hipertônicas como pré-tratamento para desidratar o cambuci, a partir da construção de diagramas de equilíbrio considerando-se sistemas bifásicos. Buscam-se, dessa forma, alternativas para sua comercialização e preservação dos seus compostos bioativos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAES, MARIANA SCHINCARIOL; FERREIRA DEL PINTOR, JOAO PEDRO; PESSOA FILHO, PEDRO DE ALANTARA; TADINI, CARMEN CECILIA. Mass transfer modeling during osmotic dehydration of cambuci (Campomanesia phaea (O. Berg) Landrum) slices and quality assessment. JOURNAL OF MOLECULAR LIQUIDS, v. 273, p. 408-413, JAN 2019. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.