Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da via de sinalização Wnt canônica e não canônica na função e proliferação da célula beta pancreática durante a pré-diabetes experimental

Processo: 17/03673-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Carla Beatriz Collares Buzato
Beneficiário:Ariane de Sant'ana
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/25442-1 - Papel da via de sinalização Wnt canônica e não canônica na função e proliferação da célula beta pancreática durante a pré-diabetes experimental, AP.R
Assunto(s):Proliferação celular   Via de sinalização Wnt   Fenômenos fisiológicos celulares   Diabetes mellitus

Resumo

Tem havido um grande interesse na determinação das vias envolvidas na proliferação da célula beta pancreática e a aplicação deste conhecimento em terapias moleculares e celulares da diabetes. Em especial, a via de sinalização Wnt canônica ou Wnt/²-catenina, que apresenta a proteína ²-catenina como uma molécula sinalizadora juntamente com a Wnt, tem sido alvo de investigação nos processos de proliferação e diferenciação celular em vários tecidos/órgãos. Recentemente, foi descoberto em humanos uma relação entre diabetes tipo 2 e mutações no gene que codifica o fator de transcrição TCF7L2 relacionado à via Wnt canônica. Não há ainda estudos que comprovem diretamente o envolvimento desta via de sinalização no processo de hiperplasia da massa de célula beta observada na fase inicial da patogênese da diabetes tipo 2, fase denominada pré-diabetes. Adicionalmente, o papel de membros da via Wnt não canônica não tem sido ainda investigado no pâncreas endócrino. Estudos do nosso grupo de pesquisa mostraram uma possível ativação dessa via, revelada pelo aumento da expressão proteica de ²-catenina ativada e ciclina D, em ilhotas de animais pré-diabéticos, alimentados por 60 dias com uma dieta hiperlipídica (DHL). Esses dados preliminares sugerem que a via Wnt canônica está ativada na pré-diabetes e desempenharia um papel importante na indução da hiperplasia compensatória da célula beta observada nessa fase da diabetes melito tipo 2. O presente projeto de pesquisa visa dar continuidade a essa investigação tendo como objetivos gerais: 1) avaliar a distribuição celular, o grau de conteúdo celular e expressão gênica de proteínas associadas à via canônica, como a ²-catenina e TCF7L2 (co-ativadores), a Ciclinas D1/2, o c-Myc (genes alvo da ativação da via), o GSK-beta e Axinas 1/2 (inibidores da via), além da análise da ativação dos fatores transcricionais TCF/LEF (também relacionados à ativação da via), em ilhotas hiperplásicas (obtidas de animais alimentados com DHL por 60 dias) e não hiperplásicas (obtidas de animais expostos à DHL somente por 30 dias); 2) determinar quais subtipos de Wnts são expressos por células do pâncreas/ilhotas por RT-PCR; e 3) investigar se determinados Wnts apresentam alteração de expressão no pâncreas e/ou ilhotas pancreáticas, por qPCR e hibridação in situ, em condições normais e durante a pré-diabetes. (AU)