Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do tecido adiposo marrom no metabolismo energético de pessoas vivendo com HIV e AIDS

Processo: 16/19155-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 13 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Anderson Marliere Navarro
Beneficiário:Mariana Palma Guimarães
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/26509-8 - Bases moleculares e celulares das alterações na sinalização inter-órgão em relação as disfunções adiposas e metabólicas em pacientes com HIV, BE.EP.DR
Assunto(s):Tecido adiposo marrom   HIV   Metabolismo energético

Resumo

Introdução: A potência e a eficácia das terapias antirretrovirais (TARV) aumentaram a expectativa de vida dos pacientes infectados pelo HIV. Entretanto, a TARV está associada a efeitos colaterais graves que incluem alterações metabólicas e redistribuição anormal de gordura corporal, denominadas de síndrome da lipodistrofia do HIV (SLHIV). Estudos apontam que a TARV está associada a modificações na biologia do tecido adiposo que afetam o metabolismo sistêmico, sendo um dos fatores importantes no desenvolvimento da SLHIV. O tecido adiposo pode ser dividido entre tecido adiposo branco, que armazena triglicerídeos e possui funções endócrinas; e tecido adiposo marrom, que possui função termogênica e está associado ao aumento do gasto de energia para proteção contra excesso energético. Alguns estudos tem verificado a presença de hipermetabolismo em pessoas vivendo com HIV/aids, com lipodistrofia, porém, os fatores que levam ao aumento do gasto energético nessa população permanecem indefinidos. Objetivo: Avaliar a influencia do tecido adiposo marrom no metabolismo energético de pessoas vivendo com HIV/Aids com lipodistrofia. Metodologia: O estudo será realizado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Serão avaliados 33 indivíduos divididos em três grupos: 1- Soropositivos para HIV em uso de TARV com lipodistrofia; 2- Soropositivos para HIV em uso de TARV sem lipodistrofia e 3- Indivíduos saudáveis (controle). Será avaliado: a quantidade de tecido adiposo marrom por tomografia computadorizada, composição corporal por DEXA, gasto energético de repouso por calorimetria indireta e exames bioquímicos (metabolismo da glicose e lipídico, adipocinas e citocinas). Uma amostra de tecido adiposo da região dorso-cervical será coletada para analises histo-patológicas. Testes estatísticos serão empregados para avaliar as diferenças entre os grupos e as correlações entre as variáveis de interesse. (AU)