Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise longitudinal de determinantes do crescimento infantil na primeira infância em Cruzeiro do Sul, Acre

Processo: 17/05019-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 14 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Marly Augusto Cardoso
Beneficiário:Maíra Barreto Malta
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/00270-6 - Estudo MINA - materno-infantil no Acre: coorte de nascimentos da Amazônia Ocidental Brasileira, AP.TEM
Assunto(s):Saúde materno-infantil   Crescimento e desenvolvimento   Infância   Hábitos alimentares   Alimentação infantil   Antropometria   Cruzeiro do Sul (AC)   Amazônia Ocidental

Resumo

Análises atuais das curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde confirmam a importância dos primeiros 2 anos de vida como uma "janela de oportunidades" para promoção da saúde e do capital humano de uma população. Por outro lado, o déficit de crescimento infantil (<-2 escores z do índice estatura-para-idade) constituiu um sinal de condições adversas, acarretando prejuízos para toda infância e vida adulta. Avaliações a nível mundial demonstram que o déficit de crescimento continua sendo um grande problema de saúde pública em muitos países em desenvolvimento. No Brasil, dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Mulher e da Criança (PNDS, 2008) demonstram que a prevalência do déficit de crescimento diminuiu acentuadamente na região nordeste (declínio de 22,1% para 5,8%), contudo, declínio menos intenso foi percebido na região Norte, o que torna essa região prioritária para os esforços de controle e prevenção da desnutrição infantil no país. Objetivo: investigar os determinantes do crescimento linear do nascimento até os dois anos de idade em estudo longitudinal de base populacional em Cruzeiro do Sul, Amazônia Ocidental Brasileira. Métodos: a coorte de nascimentos iniciar-se-á a partir do recrutamento na maternidade do município no período de um ano. As crianças serão acompanhadas, em pelo menos cinco momentos, desde o nascimento até os dois anos de idade. A primeira avaliação será no parto. Aos 30-45 dias será realizada uma entrevista por via telefônica para registro de morbidades recentes e avaliação das práticas alimentares da criança, com informações acerca do estilo de vida e apoio social da mãe. No acompanhamento, visitas domiciliares serão realizadas aos seis, doze, dezoito e vinte e quatro meses de idade das crianças para avaliação antropométrica, registro de morbidades e do padrão alimentar infantil. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARDOSO, MARLY A.; MATIJASEVICH, ALICIA; MALTA, MAIRA BARRETO; LOURENCO, BARBARA HATZLHOFFER; GIMENO, SUELY G. A.; FERREIRA, MARCELO U.; CASTRO, MARCIA C.; GRP, MINA-BRAZIL STUDY. Cohort profile: the Maternal and Child Health and Nutrition in Acre, Brazil, birth cohort study (MINA-Brazil). BMJ OPEN, v. 10, n. 2 FEB 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.