Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito paraprobiótico de Lactobacillus reuteri sobre infecção com Prevotella intermedia em modelo de invertebrado

Processo: 16/25795-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Ana Lia Anbinder
Beneficiário:Raquel Correia
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Galleria mellonella   Doenças periodontais   Lactobacillus reuteri   Prevotella intermedia   Probióticos

Resumo

Novos tratamentos adjuntos à terapia periodontal convencional têm sido propostos, como o uso de probióticos, que são micro-organismos vivos que conferem benefício à saúde, quando utilizados em dosagem adequada. Inúmeros benefícios têm sido relacionados à administração de Lactobacillus reuteri em doença periodontal, como diminuição da profundidade de sondagem e das citocinas pró-inflamatórias. Entretanto, estudos tem demonstrado que o uso de probióticos podem gerar reações não benéficas para alguns grupos, como em indivíduos com o sistema imune deficiente, o que estimulou o uso de bactérias inativas que conferem benefícios à saúde do indivíduo: os paraprobióticos. Sendo assim, o objetivo do estudo é avaliar os mecanismos imunomodulatórios de L. reuteri Prodentis vivo e sua preparação paraprobiótica em modelo de invertebrado. Antes do estudo da interação de P. intermedia e L. reuteri, será realizada a análise da susceptibilidade de G. mellonella à infecção por esses micro-organismos para determinação da concentração subletal a ser utilizada nos experimentos. Para o teste de sobrevivência de G. mellonella, suspensões de P. intermedia e/ou de L. reuteri serão injetadas nas larvas, que serão incubadas a 37°C no escuro. Diariamente, durante 7 dias, o número de larvas mortas será anotado. Para avaliação da densidade hemocitária, três larvas de cada grupo serão incubadas durante 3 horas após a infecção. A seguir, a hemolinfa será removida, e as células hemocitárias serão contadas utilizando um hemocitômetro. Para os experimentos de sobrevivência em G. mellonella será realizada a curva de sobrevivência e estimativa das diferenças pelo método de Log-rank (Mantel-Cox). Para análise estatística da contagem de hemócitos será aplicado o teste ANOVA ou Kruskal Wallis, dependendo da normalidade da amostra. Em todos os testes, será considerado nível de significância de 5%. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.