Busca avançada
Ano de início
Entree

Biocompatibilidade de filmes finos de TiO2 funcionalizados

Processo: 17/02366-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Paulo Noronha Lisboa Filho
Beneficiário:Carolina Simão Albano
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07296-2 - CDMF - Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais, AP.CEPID
Assunto(s):Microscopia confocal   Cultura de células   Biomateriais   Teste de biocompatibilidade   Dióxido de titânio   Difosfonatos

Resumo

A presente proposta faz parte de um contexto multidisciplinar, inserida na nova área da nanobiotecnologia, a qual deve revolucionar o diagnóstico e tratamento de diversas doenças e patologias. O dióxido de titânio nanoestruturado (TiO2) tem sido empregado como modificadores de superfície em implantes médicos, promovendo melhoria na resistência à biocorrosão do material e aumento da bioatividade dos óxidos, apresentando resultados promissores na interação com o tecido vivo. Apesar da biocompatibilidade deste óxido ser reconhecida, ainda existem muitos aspectos desconhecidos sobre os mecanismos de adesão entre as proteínas e a superfície do material que levam à osseointegração do implante. A superfície de TiO2 pode ser facilmente funcionalizada através dos grupos hidroxila com grupos bifuncionais, tal como bisfosfonatos e proteínas, os quais podem melhorar a osseintegração do implante. Bisfosfonatos são drogas amplamente utilizadas para as doenças associadas ao aumento da reabsorção óssea, como a osteoporose, já que podem melhorar a remodelação óssea. A albumina de sérum bovino (BSA) e fibronectina são proteínas abundantes no plasma que participam dos processos biológicos iniciais após a inserção do implante. Quando a superfície de um material com aplicação biomédica é modificada os ensaios in vitro são os testes iniciais para a avaliação da toxicidade celular. Estes testes avaliam de forma qualitativa e quantitativa a toxicidade do material frente a células específicas, permitindo verificar possíveis efeitos deletérios na adesão e proliferação de células quando colocadas em contato direto ou indireto com o material. Este projeto propõe avaliar a biocompatibilidade de filmes finos de TiO2 funcionalizados com bisfosfonatos, albumina e/ou fibronectina a partir de testes de citotoxicidade direta in vitro, ensaios de mutagênese e análise da adesão, crescimento e proliferação celular. (AU)