Busca avançada
Ano de início
Entree

Relações entre as condições ambientais e fisiológicas de atividade e sua importância para alterações da distribuição de sapos frente às mudanças climáticas

Processo: 16/01782-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Carlos Arturo Navas Iannini
Beneficiário:Braz Titon Junior
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/16320-7 - Impactos das mudanças climáticas e ambientais sobre a fauna: uma abordagem integrativa, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Anura   Ecofisiologia   Fisiologia da conservação   Mudança climática

Resumo

O aumento da temperatura devido às mudanças climáticas globais é um dos principais responsáveis por uma redistribuição das espécies em todos os biomas e ecossistemas. Quando ajustes fenotípicos ou adaptações genéticas não são suficientes para suportar as alterações ambientais em determinada população, existe alta probabilidade de extinção. Para lagartos, a extinção pode chegar de 16% a 30% das espécies entre 2050 e 2080. Essa função para predição de possíveis alterações nos padrões de distribuição e/ou extinção em lagartos foi modelada a partir de dados fisiológicos de curvas de tolerância em função da temperatura e de características de temperatura das áreas de ocorrência das espécies. Para os anfíbios, as características hídricas juntamente com a temperatura parecem ser muito consistentes na determinação da ocorrência das espécies. Apesar da existência de dados fisiológicos relacionados ao balanço hídrico e de curvas de desempenho considerando temperatura e nível de hidratação para algumas espécies, não existem dados de observação das condições climáticas em que os animais se encontram em atividade na natureza, bem como das possíveis restrições hídricas e térmicas oferecidas pelo ambiente. Adicionalmente, a condição corpórea e imunológica associadas ao estresse podem ser indicativos da restrição da atividade dos indivíduos. Assim, o objetivo deste estudo é investigar possíveis diferenças macro e microclimáticas na determinação de padrões de atividade para espécies do gênero Rhinella, além de investigar também as relações entre as condições fisiológicas e ambientais associadas aos seus padrões de atividade. Adicionalmente esse estudo fornecerá bases para a elaboração de modelos de distribuição fundamentados em cenários de variação climática que permitam avaliar situações de risco para esse grupo, incorporando curvas de desempenho descritas na literatura e as possíveis restrições ambientais consequentes do aquecimento global. Para isso serão investigas as condições ambientais e fisiológicas de atividade de espécies do gênero Rhinella em fragmentos com diferentes graus de degradação e em condição de semi-cativeiro através do monitoramento das temperaturas corpóreas, taxas de desidratação, tolerância voluntária à desidratação e das características climáticas ambientais (temperatura, umidade relativa e pluviosidade) e através da coleta de sangue, dosagem de corticosterona e avaliação da condição imunológica. (AU)