Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência de PPARG sobre a incorporação de ácidos graxos em pools de lipídeos placentários e sua transferência para o feto

Processo: 17/08530-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 17 de julho de 2017
Vigência (Término): 13 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Fábio Santos de Lira
Beneficiário:Loreana Sanches Silveira
Supervisor no Exterior: Philip Charles Calder
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Local de pesquisa : University Hospital Southampton NHS Foundation Trust, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:14/01246-6 - Avaliação da resposta imuno-metabólica em macrófagos peritoneais de camundongos obesos: papel do exercício físico e do PPAR-gamma, BP.DR
Assunto(s):Metabolismo   Ácidos graxos   PPAR gama

Resumo

Ácido alfa-linolênico (18: 3n-3, ALA) e ácido linoléico (18: 2n-6;LA) são os dois ácidos graxos essenciais conhecidos para seres humanos. ALA e LA podem ser metabolizados para ácidos graxos poliinsaturados mais complexos e mais bioativos. Em particular, o ALA é o precursor do ácido docosa-hexaenóico (22: 6n-3, DHA). No entanto, esta conversão é limitada em muitos estágios do curso da vida e pode não atender as quantidades mínimas. Durante a gravidez e a lactação, a ingestão materna de DHA é considerada importante. As necessidades de DHA do feto e recém-nascido devem ser atendidas através de transferência placentária e leite materno, respectivamente. O salmão é um peixe oleoso que é rico em ácidos graxos n-3 incluindo DHA. Um estudo mostrou que ao aumentar a ingestão de salmão por mulheres grávidas, aumentou a concentração de DHA no sangue durante a gravidez e no leite materno no início da lactação. Com base no conhecimento de que os ácidos gordos são agonistas endógenos de todos os receptores ativados por proliferadores de peroxissoma (PPAR) e que o PPAR³ interage mais eficientemente com ácidos gordos poliinsaturados, este factor de transcrição tem sido sugerido como um potencial regulador da transferência de lípidos placentários como o DHA por aumentar a expressão de FATP por exemplo. Objetivo: Os objetivos do presente estudo são medir o conteúdo lipídico placentário humano (triglicerídeos, fosfolipídeos, ésteres de colesterol e ácidos graxos não esterificados) e a composição de ácidos graxos desses pools lipídicos e determinar a expressão gênica e proteica de PPAR³ para entender melhor como a transferência lipídica ocorre da mãe para o feto e o papel da participação do PPAR³ neste processo. Métodos: Serão analisadas amostras de placenta de um subgrupo de gestantes envolvidas no estudo de Salmão na Gravidez (controle n = 40 e grupo de salmão n = 40). A análise dos ácidos gordos dos extratos lipídicos (triglicéridos, fosfolípidos, ésteres de colesterol e ácidos gordos não esterificados) será efetuada por cromatografia gasosa. A expressão de RNA e proteína será realizada por PCR em tempo real e análise Western Blot; PPAR-³ e outros genes/proteínas relacionados ao transporte de ácidos graxos serão examinados. (AU)