Busca avançada
Ano de início
Entree

Explorando o uso de TICs no apoio à socialização em espaços compartilhados

Processo: 16/23755-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação
Pesquisador responsável:Junia Coutinho Anacleto
Beneficiário:Marcelo Henrique Huffenbaecher Marques de Oliveira
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Socialização   Desenvolvimento social   Interação social (sociologia)   Relações interpessoais   Espaço público   Computação social   Tecnologias da informação e comunicação

Resumo

Comunidade é comumente considerada uma unidade social que compartilham algo em comum, como normas, valores, identidade considerando o lugar físico ou virtual em que estão situadas. Fazer parte de uma comunidade aumenta nosso bem-estar, melhorando nossa capacidade de lidar com difíceis mudanças em nossas vidas, como a perda de alguém querido, demissão ou mudança. Pode também ser visto como um indicador de saúde - tão importante quanto alimentação e exercícios físicos. No entanto, com o ritmo de vida acelerado, a deterioração dos centros urbanos, verifica-se uma tendência nas pessoas de isolamento. Nesse cenário, as chances de uma conversa acontecer entre pessoas que ainda não se conhecem é cada vez menor. Áreas públicas de lazer e socialização têm diminuído em quantidade e em uso. Os espaços existentes parecem não ser mais tão efetivos quanto costumavam ser, por razões de segurança, distância ou tempo. Com a popularização das Tecnologias da Comunicação e Informação (TIC) de natureza pervasiva e ubíqua (como redes sem fio e dispositivos móveis), vê-se a adoção dessa forma de comunicação para reforçar a situação da falta de convivência em comunidade, do encontro entre as pessoas, nos mais diversos aspectos. Isso pode levar, e leva, ao isolamento social. Por outro lado, observa-se também a tendência em quebrar essa barreira de isolamento e falta de oportunidades de encontro com o uso das TICs. Relacionamentos virtuais surgem como uma forma de enriquecer a vida social ou mesmo compensar a falta dela no mundo físico. Enquanto na fisicalidade, o primeiro passo para se envolver em uma conversa com um desconhecido é bem difícil, no mundo virtual tal barreira é mais facilmente ultrapassada. Neste projeto, pretende-se explorar o potencial das TICs para ajudar as pessoas a dar o primeiro passo no momento de conhecer outras pessoas, além de também apoiar e promover a socialização e a vida em comunidade. Dentro deste contexto, este projeto de Iniciação Científica (IC) é parte de um projeto mais amplo envolvendo a pesquisa para a promoção da socialização, da revitalização de espaço público como locais de encontro da comunidade, apoiando a interação entre as pessoas, permitindo a elas fortalecer o senso de comunidade, preparando-as para se apropriarem da cidade inteligente que está chegando, transformando o conceito de cidade inteligente, focada na administração de recursos, em cidades sociais e humanas, focadas no cidadão envolvido, comprometido e articulado socialmente. O objetivo do projeto de IC é, através de uma instalação tecnológica interativa, promover a socialização em espaços públicos, observando o impacto dessas tecnologias no meio em que são inseridas, estudando mudanças de comportamento e na vivência das pessoas nesses locais. Para isso, será desenvolvida uma instalação pública chamada Jardim Comunitário, com plantas de verdade, que será nutrido através de ações colaborativas realizadas entre pessoas presentes no local onde ele será instalado e pessoas que estão em outro local. Usando o conceito de interação colaborativa com os pares distantes, as pessoas devem interagir e tomar decisões conjuntas sobre o cuidado do jardim, que então é cuidado automaticamente pelas TICs de acordo com tais decisões. O sistema será testado num espaço público, com análise das tecnologias e seu papel no apoio à socialização por meio da colaboração com o mundo virtual e consequências na fisicalidade. O resultado deste projeto será a criação um conjunto de diretrizes para o desenvolvimento de TICs que, usando a socialização via tecnologias, fomentam a socialização em espaços físicos. De posse deste conjunto de diretivas, esperamos colaborar com os desenvolvedores de tecnologia que apoiam o desenvolvimento social, usando-as de modo a transformar locais públicos em espaços onde a socialização aconteça com maior intensidade, integrando a socialização virtual à fisicalidade, potencializando o engajamento do cidadão com as smart cities. (AU)