Busca avançada
Ano de início
Entree

Dos projetos literários dos "homens de letras" à literatura combativa das "mulheres de letras": imprensa, literatura e gênero no Brasil de fins do Século XIX

Processo: 16/13865-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Sidney Chalhoub
Beneficiário:Laila Thaís Correa e Silva
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/21979-5 - Entre a escravidão e o fardo da liberdade: os trabalhadores e as formas de exploração do trabalho em perspectiva histórica, AP.TEM
Assunto(s):Literatura brasileira   Escravidão   Imprensa

Resumo

A presente pesquisa está centrada nas décadas de 1880-1890. Pretende-se investigar o cenário literário carioca no momento de transição entre a Monarquia e a República, problematizando o fato de que até agora a maioria das análises nos campos da sociologia, história cultural ou história social apenas exploram a atuação literária e política dos "homens de letras", especialmente durante esse período. Propõe-se, portanto, uma pesquisa que conecta homens e mulheres de letras, centrando a análise prioritariamente em Machado de Assis, Arthur Azevedo, Ignez Sabino, Maria Benedicta Câmara Bormann [Délia] e Josephina Álvares de Azevedo, atuantes na imprensa feminina e na de grande circulação na Corte Imperial dos anos 1880 e na Capital Federal dos anos 1890. A imprensa, portanto, é aqui compreendida como o campo no qual se estabeleceu uma rede de contatos entre esses homens e mulheres. A literatura produzida no espaço dos jornais do Rio de Janeiro promove a possibilidade da investigação dos significados de projetos políticos e literários de agentes históricos, homens e mulheres, que pretendiam repensar de modo crítico e propositivo o papel da literatura numa sociedade recém- egressa da escravidão e da Monarquia, integrando-se ao projeto temático "Entre a escravidão e o fardo da liberdade: os trabalhadores e as formas de exploração do trabalho em perspectiva histórica" (FAPESP, 2014-2018), desenvolvido pelo Cecult- UNICAMP. (AU)