Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento do conteúdo infeccioso, endotóxico e da presença de genes de resistência a antibióticos de infecções primárias sintomáticas e assintomáticas durante a terapia endodôntica

Processo: 16/23950-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Brenda Paula Figueiredo de Almeida Gomes
Beneficiário:Augusto Rodrigues Lima
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/23479-5 - Microbiomas e aspectos imunobiológicos nas infecções endodônticas, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):18/09270-4 - Análise do perfil microbiológico utilizando a tecnologia de Nanopore e caracterização de cepas isoladas de S. mutans de infecções endodônticas primárias, BE.EP.DR
Assunto(s):Abscesso periapical   Micro-organismos

Resumo

Dentes com necrose pulpar, sintomatologia dolorosa e destruição óssea periapical tendem a ser colonizados por uma microbiota anaeróbica e predominantemente Gram-negativa. O principal fator de virulência das bactérias Gram-negativas é representado pela liberação de endotoxinas (LPS) presentes na membrana externa da parede celular bacteriana. Com o uso indiscriminado de agentes antimicrobianos, essas bactérias têm desenvolvido resistência aos mesmos. Assim, o presente estudo tem por objetivos: a) Verificar a suscetibilidade da microbiota de canais radiculares infectados sintomáticos e assintomáticos ao preparo químico-mecânico e ao uso de medicação intracanal por 30 dias, através da contagem de unidades formadoras de colônias (UFC). b) Monitorar a composição da microbiota de canais radiculares infectados sintomáticos e assintomáticos, e dos abscessos periapicais durante a terapia endodôntica, através da técnica de checkerboard. c) Caracterizar a microbiota cultivável através do Next Generation Sequencing (NGS) em casos de infecção primária sintomática e assintomática e correlacioná-la com os níveis de LPS. d) Analisar o efeito do preparo químico-mecânico e da medicação intracanal na redução dos níveis de endotoxinas do canal radicular. e) Monitorar a presença de 14 genes de resistência a antibióticos em diferentes etapas do tratamento endodôntico. f) Correlacionar estes achados com os sinais e sintomas clínicos presentes. Serão selecionados pacientes com necessidade de intervenção endodôntica com polpa necrosada apresentando ou não sintomatologia dolorosa. Amostras microbiológicas serão coletadas dos 30 canais radiculares (12 sintomáticos e 15 assintomáticos) e também do abscesso periapical (n=12). O monitoramento das etapas do tratamento endodôntico será feito microbiologicamente através do Checkerboard e das UFC e da quantificação dos níveis de LPS e dos genes de resistência aos antibióticos. Os dados obtidos serão tabulados e estatisticamente analisados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LIMA, AUGUSTO R.; GANGULY, TRIDIB; WALKER, ALEJANDRO R.; ACOSTA, NATALIA; FRANCISCO, PRISCILA A.; PILEGGI, ROBERTA; LEMOS, JOSE A.; GOMES, BRENDA P. F. A.; ABRANCHES, JACQUELINE. Phenotypic and Genotypic Characterization of Streptococcus mutans Strains Isolated from Endodontic Infections. JOURNAL OF ENDODONTICS, v. 46, n. 12, p. 1876-1883, DEC 2020. Citações Web of Science: 0.
LIMA, AUGUSTO RODRIGUES; HERRERA, DANIEL RODRIGO; FRANCISCO, PRISCILA AMANDA; PEREIRA, ANDREA CARDOSO; LEMOS, JOSE; ABRANCHES, JACQUELINE; GOMES, BRENDA P. F. A. Detection of Streptococcus mutans in symptomatic and asymptomatic infected root canals. CLINICAL ORAL INVESTIGATIONS, NOV 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.