Busca avançada
Ano de início
Entree

Adaptações morfofuncionais cardiovasculares para a relação alométrica entre pressão arterial e massa em répteis

Processo: 16/20158-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 15 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Cléo Alcantara Costa Leite
Beneficiário:Renato Filogonio
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/11036-0 - Adaptações morfológicas do coração ao crescimento corporal em répteis, BE.EP.PD
Assunto(s):Barorreflexo   Ressonância magnética   Fisiologia cardiovascular   Pressão sanguínea

Resumo

Répteis são organismos que podem experimentar taxas de crescimento expressivas. Em algumas espécies, adultos podem atingir massas corporais mais de 1000 vezes maiores que neonatos, embora não haja grandes variações em suas proporções corpóreas básicas. A equação de Poiseuille indica que a resistência ao fluxo de um fluido em um tubo aumentará de acordo com a extensão deste tubo. Portanto, para que haja uma perfusão sanguínea adequada em animais de grande porte, um maior gradiente de pressão é necessário. No entanto, se por um lado um maior gradiente de pressão precisa ser gerado, por outro o sistema vascular precisa se adaptar para resistir a tensões mais elevadas. O escalonamento da massa do coração com a massa corporal é bem descrito para mamíferos e existem dados a respeito deste fenômeno em serpentes. No entanto, pouco se sabe como o sistema vascular se adaptou, estrutural e funcionalmente, em répteis para poder suportar o crescimento das pressões arteriais. É esperado que tais adaptações sejam mais relevantes em animais que não podem separar as pressões arteriais sistêmicas e pulmonares, tendo em vista que altas pressões podem causar edemas na circulação pulmonar. Nesta proposta, pretendemos estudar variações morfofuncionais cardiovasculares decorrentes do aumento corpóreo e relevantes para o funcionamento apropriado do sistema circulatório. Assim, pretendemos estudar as alterações morfológicas vasculares e cardíacas ao longo do desenvolvimento de répteis; compreender o papel do retorno venoso para ajustes cardiovasculares; entender como a geração de pressão no coração é afetada pelo direcionamento das fibras de cardiomiócitos; e estudar o efeito destes ajustes no funcionamento do mecanismo barorreflexo. O projeto será viabilizado por uma ampla colaboração entre os grupos de pesquisas do Prof. Dr. Cléo Leite (UFSCar), Prof. Dr. Fernando Paiva (USP), Prof. Dr. Tobias Wang (Aarhus University), Prof. Dr. Dane Crossley II (Universidade de North Texas) e Prof. Dr. Augusto Abe (UNESP), além da participação do Prof. Dr. Edwin W. Taylor que tem financiamento PEV-CNPq no Laboratório do Prof. Cléo Leite. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FILOGONIO, RENATO; CROSSLEY, II, DANE A. Long term effects of chronic prenatal exposure to hypercarbia on organ growth and cardiovascular responses to adrenaline and hypoxia in common snapping turtles. COMPARATIVE BIOCHEMISTRY AND PHYSIOLOGY A-MOLECULAR & INTEGRATIVE PHYSIOLOGY, v. 234, p. 10-17, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.