Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de análogos baseados em produtos naturais de algas marinhas do gênero Laurencia (Rhodophyta, Ceramiales) para o controle de doenças tropicais negligenciadas

Processo: 17/07346-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Pio Colepicolo Neto
Beneficiário:Erika Mattos Stein
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/06931-4 - Biodiversidade e prospecção de algas de águas tropicais e da Antártica marítima, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Esquistossomose   Metabolômica   Química verde   Modelagem molecular   Farmacognosia   Espectrometria de massas por ionização e dessorção a laser assistida por matriz

Resumo

A natureza e diversidade das estruturas químicas com atividade farmacológica que se tem encontrado nos organismos marinhos justificam a busca por novos compostos que são de interesse nas mais diversas áreas de aplicação. As espécies de macroalgas vermelhas, em especial Laurencia spp., merecem destaque pela enorme variedade de terpenos, acetogeninas entre outras classes químicas de compostos que produzem, sendo consideradas de grande potencial na produção de novos fármacos. Em investigações prévias com espécies de Laurencia brasileiras, foi isolada e caracterizada, dentre outras, uma dihidroceramida (primeiro relato como produto natural) não citotóxica, com atividade contra Schistosoma mansoni (50 µg/mL, mortalidade de 100% em 48h). Os relatos da baixa eficácia do medicamento atualmente disponíveis no mercado contra a esquistossomose e a crescente preocupação sobre o aparecimento de linhagens de parasitas resistentes, associados à ausência de avanços significativos no desenvolvimento de novas drogas nos últimos 30 anos, é um fato preocupante. Assim, diante de uma molécula em potencial para o combate do parasita causador de uma das mais importantes doenças tropicais negligenciadas no Brasil e no mundo, queremos avançar os estudos no âmbito do melhoramento dessa atividade através da modelagem molecular e formalismos de QSAR para planejamento de novos ativos. Desta forma objetiva-se, com reações sintéticas planejadas, alterar a estrutura da molécula naturalmente obtida, de forma a potencializar o efeito previamente adquirido. Além dos ensaios esquistossomicida, moluscicida e de toxicidade, deseja-se realizar ensaios de metabolômica para avaliar a interferência dos novos compostos no metabolismo do protozoário, comparando-se com a droga comercial. Como também ensaios de imageamento químico por espectrometria de massas utilizando MALDI (MALDI-IMS) para avaliar as alterações morfológicas causadas pelos compostos no tecido dos parasitas machos e fêmeas, e assim sugerir os potenciais sítios de ação dos mesmos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.